Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CARCINOMA RENAL COM METÁSTASES PARA TESTÍCULO

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

Introdução: Tumores testiculares secundários são raros com incidência de 0,9%1 em todos os tumores testiculares. Geralmente são secundários a neoplasias próstata, pulmão, rim, trato gastrointestinal e pele. O carcinoma células renais pode gerar metástases para vários órgãos como pulmões, linfonodos, ossos, fígado e cérebro, raramente encontramos metástases para o testículo (0,06%)2.
Material e métodos: O presente estudo é um relato de caso raro em Uro oncologia com revisão realizada através pesquisa no PubMed e SciELO.
Resultados: Paciente de 60 anos com história de dor escrotal aguda há 7 dias, sem traumas, orquites e ITUs prévias. No exame físico identificamos testículo elevado dentro do escroto edemaciado e doloroso. USG mostrou testículo direito heterogêneo e sem fluxo ao doppler. Níveis séricos de AFP, Beta HCG e DHL normais. Paciente submetido a orquiectomia direita sem intercorrências. Histopatologia mostrou testículo direito medindo 10,0 x 8,0cm, tecido pardo-acinzentadas, compacto com áreas ora alaranjadas, ora enegrecidas e com diminutas cavidades. Neoplasia maligna de Células Claras ocupando cerca de 80% do testículo sem infiltração de cápsula. Cordão espermático e epidídimo livre de neoplasia. Achados compatível com metástase de Carcinoma renal de células claras. A tomografia computadorizada mostrou tumoração renal a esquerda captante de contraste de 7,4x6,4cm. Paciente foi submetido a nefrectomia videolaparoscópica. Histopatologia mostrou tumoração amarelo acastanhada compatível com Carcinoma renal de células claras com área centra de necrose sem invasão de seio renal, cápsula e grandes vasos.
Discussão: No momento do diagnóstico do Carcinoma de células renais, em 20 a 30% dos casos já encontramos metástases.3 As metástases testiculares são raras e teoricamente, a baixa temperatura escrotal cria um ambiente desfavorável ao crescimento das células tumorais.4 Além disso, a barreira hematotesticular formada pelas células de Sertoli oferece proteção adicional.4 O mecanismo de disseminação ainda não é bem estabelecido, a via descendente através da veia testicular é um deles e pode justificar as metástases do mesmo lado e via plexo venoso de Batson para os casos contra laterais.5
Conclusões: Metástase testicular de câncer renal é um achado raro em Uro oncologia, que deve ser suspeitado nos pacientes com sinais e sintomas de transtornos testiculares associados. A ultrassonografia é um exame de diagnóstico simples que pode ser utilizado nestes casos.

Palavras Chave

carcinoma renal, carcinoma renal metastático e tumor testicular

Área

Tumores Raros

Instituições

Hospital Municipal Souza Aguiar - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Marcelo Medeiros Nascimento, Raisson Antunes Boone Souza, Marcio Ginsberg, Sinval Albertin, Douglas Bueno Albertin, José Carlos Lemos Passos de Souza, Leandro Koifman, Erika Celino, Pedro Manhães