Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DISFUNÇAO ERETIL COMO COMPLICAÇAO DO TRATAMENTO ONCOLOGICO DE NEOPLASIAS TESTICULARES – UMA REVISAO DE LITERATURA

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

Introdução: Câncer é uma das maiores causas de morte em homens globalmente. Apesar de a neoplasia testicular ser rara e altamente curável, pacientes podem enfrentar problemas sexuais após o diagnóstico e o término do tratamento. Estudos que investigaram fatores de risco biológicos e psicossociais tiveram resultados inconsistentes. Objetivos: Nesse contexto, buscou-se investigar os principais resultados de pesquisas para tentar justificar a presença de disfunção erétil em pacientes tratados de neoplasias testiculares. Métodos: A busca foi realizada na base de dados Medline com os descritores “Erectile Dysfunction” e “Testicular Neoplasms”. Inicialmente foram encontrados 104 artigos, incluídos todos os publicados em inglês e português e excluídos os artigos com mais de 6 anos de publicação, os que não abordaram disfunção erétil após tratamentos de neoplasias testiculares ou que se tratavam de revisões de literatura, metanálises ou posicionamentos, totalizando-se 8 artigos ao final. Resultados: De maneira geral, evidenciou-se na investigação que, apesar do risco aumentado de disfunção erétil pós tratamentos oncológicos – quimioterapia, radioterapia, cirurgia e dissecção linfonodal peritoneal -, para câncer testicular, os pacientes já apresentavam disfunção erétil antes do diagnóstico, o distúrbio estava associado a fatores subjetivos como imagem corporal ou a distúrbios como ansiedade e depressão. Apesar de baixa a ocorrência do distúrbio, a maior associação ocorreu com a radioterapia, de caráter transitório e recuperando-se a função após meses, assim como na quimioterapia e na dissecção linfonodal retroperitoneal. Ainda que os pacientes tenham apresentado disfunção erétil, esta não era grave e teve menos relevância nas atividades sexuais do que a diminuição do desejo sexual por exemplo. Conclusões: Concluiu-se que a presença de disfunção erétil em pacientes submetidos a tratamentos para neoplasias testiculares é uma associação multimodal de fatores fisiológicos e psicológicos, independentemente da modalidade de tratamento, e de ocorrência transitória.

Palavras Chave

Disfunção erétil; Neoplasias Testiculares.

Área

Complicações do tratamento oncológico (infertilidade, impotência, cistite ...)

Instituições

Universidade do Estado do Pará - Para - Brasil

Autores

Natália Guedes Alves, Rui Wanderley Mascarenhas Júnior, Rudá Mura Medeiros Paz, Bernardo Vitor de Oliveira Martins, Nayara Pontes de Araújo, Maria Samara Alves da Silva