Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TUMOR SEMINOMATOSO CLASSICO: UM DIAGNOSTICO DIFERENCIAL DE HEMORRAGIA DIGESTIVA ALTA

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

Relato de caso: Paciente, sexo masculino, 28 anos, previamente hígido procura serviço de pronto atendimento por quadro de hematêmese sem sinais de instabilidade hemodinâmica. Paciente relata que há cerca de 3 meses apresentava dor em região lombar, sem irradiação e sem fatores de melhora/ piora. Acompanhando o quadro refere perda de peso (20kg), náuseas e vômitos. Inicou-se investigação etiológica da hemorragia digestiva com Endoscopia Digestiva Alta (EDA), evidenciando esofagite erosiva distal moderada, pangastrite enantematosa leve e lesão vegetante ulcerada duodenal, esta submetida à biópsia. Prosseguiu-se investigação com Tomografia Computadoriza (TC) de abdome que indicou formação expansiva, medindo 13.5 cm em maior eixo, com origem em terceira porção duodenal com extensão ao músculo psoas. Tal massa realizava compressão e deslocamento anterior de ureter direito com acentuada hidronefrose ipsilateral. Solicitou-se avaliação da equipe de Urologia, a qual constatou presença de nódulo em testículo direito ao exame físico. À Ultrassonografia (USG) de bolsa testicular com doppler, confirmou-se presença de nódulo cuja característica era hipoecogênica e com contornos irregulares em terço médio/ inferior de testículo direito; ao Doppler a vascularização foi periférica e central. Paciente foi submetido à orquiectomia radical direita e, no mesmo ato cirúrgico, colocação de duplo J, devido à compressão exercida pela massa intrabdominal. Relatório anatomopatológico da peça cirúrgica constatou seminoma clássico. Posteriormente, paciente foi submetido à quimioterapia apresentando, redução parcial da formação, mas mantendo compressão de ureter direito. Optou-se pela realização de cirurgia, primariamente, com intuito citorredutor afim de promover melhora do quadro.
Discussão: Tumorações de origem testicular em região retroperitoneal são uma causa incomum de hemorragia digestiva alta. O tipo histológico mais prevalente nesses casos são os tumores de células germinativas não seminomatosos. No caso, temos um tumor seminomatoso clássico abrindo o quadro com hematêmese. Apesar da ulceração em intestino delgado decorrente de tumor seminoma já ter sido relatada, trata-se de algo atípico.
Comentários finais: Frente ao exposto, o diagnóstico de um tumor tenebrante deve ser considerado na existência de ulceração no intestino delgado de paciente jovem sexo masculino.

Palavras Chave

Hematêmese; Câncer testículo; Tumor tenebrante

Área

Câncer de Testículo

Instituições

IAMSPE - Sao Paulo - Brasil

Autores

Flávia Cavalcanti Balint, Marcela Pinto Teixeira, Eduardo Diogenes Fonseca, Mariana Almeida Nogueira Lins, Matheus Loureiro Sebastião, Rayssa Caroline Batista Abrantes de Oliveira