Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

LINFADENECTOMIA DE RESGATE PARA RECIDIVIDA LINFONODAL DE CANCER DE PROSTATA DETECTADA POR PET-PSMA: RELATO DE CASO E REVISAO DE LITERATURA.

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

INTRODUÇÃO: Recidiva bioquímica (RB) após prostatectomia radical pode ocorrer em até 40% dos casos. O método tradicional de tratamento de pacientes com RB é a radioterapia de resgate.
OBJETIVOS: Relatar caso de paciente submetido a linfadenectomia de resgate por recidiva linfononal após prostatectomia radical detectada por PET-PSMA.
MÉTODOS: Realizada análise do prontuário do paciente e coletado o termo de consentimento livre e esclarecido, além de revisão da literatura.
RESULTADOS (RELATO DO CASO): Paciente, 64 anos, hipertenso. Em novembro de 2016, quando apresentava 61 anos, foi diagnosticado com neoplasia de próstata (adenocarcinoma de próstata Gleason 8 – 4+4) após indicação de biópsia de próstata por elevação de PSA total (PSA inicial de 8,0 ng/ml). Realizada prostatectomia radical aberta, associada a linfadenectomia pélvica extendida. Histopatológico da peça cirúrgica revelou adenocarcinoma de próstata Gleason 9 (4+5), grau 5 da ISUP, com extensão extra-prostática multifocal, margens positivas em ambas as bases, invasão de vesículas seminais e acometimento linfonodal bilateral, sendo estadiado como pT3b, pN1. PSA total 60 dias após o procedimento foi de 2,32 ng/ml. Paciente foi encaminhado para realizar radioterapia e homonioterapia (RT/HT) de resgate. Após realização de RT/HT, paciente retorna com PSA total de 0,05 ng/ml. Veio em curva favorável de seguimento de PSA total, até que em janeiro de 2018, voltou a ter elevação do PSA, chegando a 1,14 ng/ml em abril/18. Realizado PET-PSMA que demonstrou captação em linfonodo para-caval e ilíaco externo direito. Realizada linfadenectomia pélvica e retroperitoneal de resgate estendida com impressão final de ter retirado toda doença macroscópica (R0). Histopatológico da peça mostrou 20 linfonodos acometidos por adenocarcinoma de 30 isolados. PSA 60 dias após o procedimento foi de 0,34ng/ml. Encaminhado para oncologia e iniciado enzalutamida.
CONCLUSÕES: O PET-PSMA está sendo cada vez mais usado para identificar doença localizada ou metastática do câncer de próstata. Pacientes com recidiva de neoplasia prostática em linfonodos isolados têm prognóstico mais favorável quando comparados aos pacientes com câncer de próstata com metástase óssea ou de órgãos sólidos. A linfadenectomia de resgate foi proposta em pacientes com RB relacionada a disseminação apenas linfonodal, após tratamento definitivo do câncer de próstata.

Palavras Chave

CÂNCER DE PRÓSTATA; LINFADENECTOMIA; RECIDIVA

Área

Câncer de Próstata Metastático

Instituições

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE FORTLAEZA - Ceara - Brasil

Autores

BRUNO ROBERTO SILVA FERREIRA, ANGELO CUNHA FIGUEIREDO FILHO, ROMULO CESAR COSTA BARBOSA FILHO, FABIO R F TAVORA, KARINE M TRINDADE, FABIO NASSER SANTOS, FRANCISICO J C MESQUITA, ROMULO AUGUSTO SILVEIRA, FRANCISCO HIDELBRANDO ALVES MOTA FILHO, VLADMIR PINHEIRO OLIVEIRA