Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CARCINOMA UROTELIAL SINCRONICO EM URETER DIREITO E BEXIGA ASSOCIADO A NEFROLITIASE BILATERAL: DESAFIO TERAPEUTICO

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

Introdução: O carcinoma urotelial de bexiga é a quinta neoplasia sólida mais comum no mundo industrializado. O carcinoma urotelial do trato urinário superior é muito menos comum, representando 5% de todos as malignidades. Apesar de ambas originarem-se do mesmo revestimento epitelial, elas possuem diferenças genéticas, moleculares e clínicas. No entanto, aproximadamente 20 a 50% dos pacientes com carcinoma urotelial do trato urinário superior terão envolvimento tumoral na bexiga. Um fator de risco bem conhecido para o desenvolvimento de carcinoma do trato urinário são os cálculos renais, atribuídos à irritação local, infecções de repetição, levando à proliferação urotelial, metaplasia e neoplasia maligna.

Relato de Caso: Paciente masculino, 55 anos, admitido com quadro de hematúria maçica. Possuía diagnóstico prévio em serviço externo de tumor urotelial de baixo grau em óstio ureteral direito após Ressecção Trans-uretral de Bexiga (RTU - B). Em tomografia recente apresentava acentuada dilatação pielocalicinal e múltiplos cálculos em rim direito e em terço distal do ureter direito. Além disso, formações nodulares nas porções distais dos terços médios e inferior do ureter direito sugestivos de focos neoplásicos. Rim esquerdo mostrava múltiplos cálculos e cistos corticais Bosniak I. Apresentava também, bexiga com espessamento parietal anterior, associado à presença de múltiplas formações nodulares aderidas às suas paredes, com impregnação pelo meio de contraste compatíveis com focos neoplásicos. O paciente foi submetido a nova RTU-B e manteve o diagnóstico de carcinoma urotelial papilífero não invasivo de baixo grau. Na sequência, realizou nefroureterectomia direita e nova RTU-B. Em segundo tempo, foi submetido nefrolitotripsia percutânea com retirada completa de cálculos em rim esquerdo.

Conclusão: O presente relato apresenta um caso de um carcinoma urotelial sincrônico em ureter direito e bexiga, associado a nefrolitíase bilateral, lesões que podem significar um desafio terapêutico para o urologista. Foi optado pelo tratamento endoscópico das lesões vesicais e nefroureterectomia a direita, com retirada dos cálculos em rim esquerdo em um segundo momento.

Palavras Chave

TUMOR UROTELIAL DO TRATO ALTO; NEFROLITOTRIPSIA PERCUTANEA; RESSECÇÃO TRANSURETRAL DE BEXIGA; NEFROURETERECTOMIA

Área

Câncer Bexiga

Instituições

Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná - Parana - Brasil

Autores

Raphael Flavio Fachini Cipriani, Lydio Barbier Neto, Daniel Elias Carara, Joaquim Lorenzetti Andrade, Luciano Ricardo Sfredo, Ivam Vargas Martins da Silva, Luiz Sergio Santos, Alexandre Cavalheiro Cavalli, Manoel Antonio Guimarães, Rodrigo Ketzer Krebs