Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

“BURNED-OUT” DE TUMOR TESTICULAR COM METASTASE RETROPERITONEAL: RELATO DE CASO

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

APRESENTAÇÃO DO CASO: M.J.R., 43 anos, encaminhado devido a cálculo coraliforme. Na tomografia computadorizada, foi observado achado incidental de massa retroperitoneal, com maior dimensão de 92x73mm. Testículos sem alterações ao exame físico. A USG indicou nódulo em testículo direito, de 2,8cm. O paciente foi submetido à orquiectomia à direita. A avaliação anatomopatológica indicou lesão nodular fibrosa intratesticular, de 3cm no maior eixo, com ausência de carcinoma in situ ou neoplasia identificável e atrofia de túbulos seminíferos, sugerindo fortemente a possibilidade de um “burned out”, principalmente considerando um quadro de metástase retroperitoneal. Devido à importante obesidade do paciente, optou-se pela biópsia videolaparoscópica incisional da massa retroperitoneal. O estudo anatomopatológico da amostra relatou a presença de neoplasia maligna pouco diferenciada, e a análise imuno-histoquímica confirmou um tumor de células germinativas do tipo seminoma clássico, metastático. Paciente foi encaminhado aos cuidados da equipe de oncologia para realização de tratamento quimioterápico. DISCUSSÃO: O “burned-out” testicular é caracterizado pela regressão espontânea do tumor primário, deixando cicatrizes fibróticas em seu lugar. Trata-se de uma entidade rara, de etiopatogenia pouco elucidada, que apresenta-se com tumores germinativos extragonadais, sendo o retroperitônio o principal foco de metástase. A hipótese de um “burned-out” deve ser considerada após identificação de massas suspeitas na TC de abdome e no USG de testículo. O reconhecimento definitivo desse fenômeno é feito a partir da análise anatomopatológica e imuno-histoquímica das lesões. COMENTÁRIOS FINAIS: Na presença de massas retroperitoneais, é necessária a diferenciação entre quadros de tumores extragonadais primários e metástase de tumor testicular. Portanto, deve-se considerar a investigação complementar nesse contexto, principalmente devido ao desfecho possivelmente favorável nos casos de “burned-out” de tumores germinativos do tipo seminoma clássico e pior prognóstico nos casos de tumores extragonadais primários ou metástases de neoplasia testicular vigente.

Palavras Chave

Neoplasias testiculares; Neoplasias Embrionárias de Células Germinativas; Neoplasias Retroperitoneais

Área

Câncer de Testículo

Instituições

Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná - Parana - Brasil, Hospital do Trabalhador - Parana - Brasil

Autores

Luciano Ricardo Sfredo, Lydio Barbier Neto, Raphael Flávio Fachini Cipriani, Joaquim Lorenzeti Andrade, Daniel Elias Carara, Ivam Vargas Martins da Silva, Ingridy de Souza Digner, Alexandre Cavalheiro Cavalli, Regina de Paula Xavier Gomes