Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CARCINOMA NEUROENDOCRINO DE PEQUENAS CELULAS PRIMARIO DE BEXIGA: UM RELATO DE CASO E REVISAO DE LITERATURA

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

Introdução: Os tumores neuroendócrinos (TNE) representam menos de 1% dos cânceres de bexiga. São subdivididos em tumor carcinoide, grandes células e pequenas células, sendo este último o mais frequente, apresentando comportamento agressivo e prognóstico reservado. Descrito inicialmente em 1981, os TNE predominam em homens, caucasianos, na sexta ou sétima década de vida e com história de tabagismo associada, comumente cursando com hematúria macroscópica indolor. O diagnóstico baseia-se nos achados da cistoscopia associados à ressecção transuretral (RTU) da bexiga, com análise histopatológica e imunohistoquímica do material coletado. Ainda não há um tratamento padronizado. Para os tumores restritos à bexiga, o tratamento que parece oferecer melhor resultado é a quimioterapia (QT) neoadjuvante à base de platina seguida de cistectomia radical, com ganho de sobrevida considerável quando comparada com outras modalidades de tratamento. Na doença metastática, geralmente realiza-se QT no intuito de oferecer suporte paliativo ao paciente.

Objetivos: Relatar um caso sobre o tema em questão.

Métodos: Relato de caso.

Relato de caso: Paciente feminina, 74 anos, ex-tabagista, com história de hematúria macroscópica há 1 semana. Realizou ultrassonografia de rins e vias urinárias, evidenciando imagem heterogênea em parede anterior da bexiga de cerca de 3,8 x 3,5 x 3,1 cm. O achado foi confirmado por cistoscopia seguida de RTU, com material enviado para análise histopatológica, confirmando presença de carcinoma neuroendócrino de bexiga musculo-invasivo. Exames de estadiamento negativos para metástase à distância. Paciente foi submetida à cistectomia radical com linfadenectomia pélvica estendida e reconstrução à Bricker, com sucesso, sendo evidenciado no estudo anatomopatológico: Carcinoma neuroendócrino de pequenas células (CNEPC) de bexiga pT3N0. Paciente foi submetida à QT e radioterapia adjuvantes.

Conclusões: O CNEPC de bexiga é um tumor raro, agressivo e de prognóstico ruim. O tratamento ainda não é padronizado e, devido ao seu curso desfavorável e aos melhores resultados obtidos nos estudos de maior relevância, baseia-se em terapia agressiva com QT neoadjuvante seguido de cistectomia radical nos casos de doença localizada e QT exclusiva paliativa nos casos de doença metastática.

Palavras Chave

carcinoma neuroendócrino; câncer de bexiga; cistectomia

Área

Câncer Bexiga

Instituições

IAMSPE/HSPE - SP - Sao Paulo - Brasil

Autores

BRUNO CÉSAR DIAS, BERNARDO LUIZ CAMPANÁRIO PRECHT, MATHEUS VIEIRA SANTOS, JOAO PAULO BARBOSA OLIVEIRA, BRENNO IVO SOARES SANTOS, GUSTAVO BARROS PENA RIBEIRO PAIVA, ADOLFO DAVID BRITO, MATHEUS DEL GRANDI SPONTAO, RENATO PANHOCA, LUIS AUGUSTO SEABRA RIOS