Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

RESPOSTA AO NIVOLUMABE NO CARCINOMA DE CELULAS RENAIS DO TIPO PAPILIFERO METASTATICO: UM RELATO DE CASO

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

Relato do caso:
Paciente feminino, diagnosticada aos 57 anos com nódulo renal à direita por uma tomografia computadorizada (TC) após dar entrada no pronto socorro por uma infecção urinária em novembro/2015. Foi submetida a nefrectomia parcial, cujo anatomopatológico revelou carcinoma de células renais do tipo papilífero (CCRp) tipo 1 no pólo inferior renal direito, Fuhrman 1, 5,5 cm, sem invasão vascular; estadiamento pT1b.

TC de seguimento em janeiro/2017 detectou nódulos pulmonares, que foram biopsiados, revelando recidiva. Iniciou Sunitinibe, atingindo progressão de doença (PD). Tentativa de Erlotinibe e Bevacizumabe com resposta parcial e PD após 4 meses. Paciente apresentou metástases pulmonares e conglomerado linfonodal, que indicavam compressão brônquica esquerda, causando quadro de tosse crônica; dimensões de 2,2 cm e 3,4 x 2,5 cm (Figuras 1 e 3), respectivamente.

Paciente submetida à RT concomitante ao Nivolumabe (NIVO), apresentando grande melhora dos sintomas e resposta parcial, com novas dimensões do nódulo para 1,5cm e conglomerado linfonodal 1,2 cm, no menor eixo (Figuras 2 e 4). Manteve tratamento por 10 meses, até PD. Após PD, foram feitas outras linhas: Ipilimumabe e NIVO, Carbozantinibe, Levantinibe e Everolimus e finalmente Pembrolizumabe e Axitinibe, até seu óbito em janeiro/2020.

Discussão:
A sobrevida livre de progressão (PFS) nos pacientes com CCRp metastático (mCCRp) em regime de NIVO é de aproximadamente de 2 meses, com poucas linhas de tratamento disponíveis. A paciente foi tratada por cerca de 10 meses, com PD apenas 11 meses depois, e sobrevida global (OS) de cerca de 35 meses, muito superior a mediana nesses casos, de 16 meses.

Pacientes com mCCRp apresentam PFS e OS a primeira linha ao redor de 22,2 e 29,5 meses, respectivamente. Não existe segunda linha estabelecida, mas os dados de um estudo retrospectivo mostrou que os pacientes respondem em cerca de 49% dos casos, com PFS de 3.5 meses e OS não atingida.

Destaca-se que, unido à resposta duradoura, a paciente apresentou melhora clínica e manteve excelente qualidade de vida ao longo do tratamento, com ótima tolerância ao NIVO, atingindo PFS de 11 meses e OS de 35 meses.

Conclusão:
Unindo os dados do estudo a clara resposta duradoura e melhora clínica da paciente, há fortes indícios de que a imunoterapia é uma opção potencial para pacientes refratários aos tratamentos já existentes para os casos de carcinoma de células renais do tipo papilífero.

Palavras Chave

Câncer de rim; carcinoma de células renais do tipo papilífero metastático; nivolumabe.

Área

Câncer de Rim

Instituições

Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz - Sao Paulo - Brasil, Faculdade de Medicina da Universidade Municipal de São Caetano do Sul - Sao Paulo - Brasil

Autores

Catarina Marchon da Silva, Vitoria Guimarães Zingaro, Anna Carolina Rinaldo, Moises de Souza Martins Lopes, Denise Oishi, Ariel Galapo Kann