Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

NEOPLASIA ONCOCITICA ADRENOCORTICAL – RELATO DE CASO

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

Apresentação do caso: H.G.M.V, masculino, 56 anos, procura atendimento médico para avaliação de rotina em 20/08/2019. Dentre os exames solicitados, uma ultrassonografia abdominal total evidenciou massa hipoecogênica, medindo 49 x 45 mm, heterogênea, exofítica, adjacente à margem superior do rim esquerdo. A tomografia computadorizada (TC) de abdome total evidenciou nódulo sólido isodenso, medindo 5,5 x 5,7 x 5,4 cm, parcialmente exófitico, com realce ao meio de contraste no rim esquerdo. A ressonância magnética (RM) de abdômen superior demonstrou lesão sólida exofítica, hipervascular, medindo 5,7 x 5,3 x 5,7 cm. O paciente encontrava-se assintomático e com ausência de massa abdominal palpável. Realizou-se em 18/10/2019 uma adrenalectomia por incisão subcostal esquerda com preservação renal devido ao achado tumoral na topografia da adrenal. O histopatológico acusou neoplasia sólido-alveolar com atipias acentuadas e necrose; a imunohistoquímica, um tumor cortical adrenal de padrão oncocítico e de potencial maligno incerto que media 6,5 cm, com contornos de padrão expansivo, área central de necrose, ausência de embolização neoplásica intravascular ou de invasão de cápsula.
Discussão: Na literatura, a maioria dos casos relatados desses tumores é apresentada como não funcionantes e assintomáticos. Normalmente, a escala de Weiss é utilizada para avaliar o potencial maligno das neoplasias corticais adrenais, no entanto, o comportamento das neoplasias oncocíticas não segue o padrão desse escore. Elas são classificadas com base no sistema Lin-Weiss-Bisceglia (LWB) para discriminar seu potencial maligno e ter uma melhor classificação prognóstica. Este tipo de tumor é de potencial maligno incerto, apresentando pouca recorrência e necessitando de avaliação periódica com TC abdominal e testes funcionais. Na classificação de LWB foi categorizado apenas com um critério menor. A ressecção cirúrgica completa pode prolongar a sobrevida significativamente quando o quadro é detectado nos estadios I e II. A TC e a RM não têm especificidade para distingui-las de outras massas adrenais, porém há ferramentas de imagem que aumentam o índice de suspeita.
Comentários finais: Os tumores oncocíticos da adrenal são entidades raras, pouco sintomáticas, tendo como tratamento principal o cirúrgico. Por serem, em geral, diagnosticados de forma acidental, é necessário um melhor conhecimento sobre o assunto a fim de identificá-lo em diagnósticos diferenciais de tumores do córtex da adrenal.

Palavras Chave

Neoplasia da adrenal; Neoplasia oncocítica.

Área

Tumores Raros

Instituições

FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS - Rio de Janeiro - Brasil, HOSPITAL GERAL DR. BEDA - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Luíza Barroso Siqueira, Lilianni Ribeiro Gomes Bou Maroun, Ana Júlia Amaral Albernaz, José Silva Nogueira Júnior, Ronaldo Fereguetti Júnior