Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CANCER DE PENIS AVANÇADO - RELATO DE CASO

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

R.R.S. 45 anos deu entrada no Hospital Geral de Palmas em janeiro de 2020 com lesão vegetante e infiltrando a haste distal do pênis e tumorações em região inguinal bilateral sendo de maior volume à direita. Apresentando dor peniana e dificuldade para micção. Histórico de acompanhamento urológico com realização de postectomia e biópsia de lesão verrugosa em glande, anatomopatológico evidenciou carcinoma espinocelular invasor moderadamente diferenciado, estadiamento T1NxMx. No ano de 2018 é atendido no ambulatório de urologia apresentando lesão ulcerada na glande do pênis e submetido a amputação parcial de pênis sem linfadenectomia inguinal , retorna ao serviço 1 ano após com recidiva de leão ulcerada em haste peniana com anatomopatológico positivo para carcinoma epidermóide invasor( Grau I de Broders), com margens cirúrgicas comprometidas.
Durante internação em janeiro de 2020 foi evidenciado em ressonância nuclear magnética grande lesão infiltrando o coto peniano, massas inguinais bilateralmente, linfadenomegalias ilíacas bilateralmente. Submetido a amputação total de pênis com linfadenectomia pélvica e inguinal bilateral, anatomopatológico com evidência de carcinoma epidermoíde invasor bem diferenciado com margens cirúrgicas livres, linfadenectomia inguinal ressecados 37/21 com metástases; linfadenectomia pélvica 42 linfonodos / 3 positivos estadiamento pT3 pN3. Recebe alta no 19º pós operatório, em bom estado geral, apresentado linforréia em região inguinal esquerda, aguardando para iniciar QT e radioterapia.
Discussão: Trata-se de um paciente jovem com diagnóstico de câncer de Pênis em acompanhamento ambulatorial deficiente há 3 anos e que retorna ao serviço com doença avançada com necessidade de amputação total de pênis e linfadenectomia extensa. Os resultados de biópsia de cirurgias anteriores, ano 2018, evidenciaram margens cirúrgicas comprometidas quando o paciente deveria ter sido tratado de forma adequada.
Comentários: O câncer de pênis representa 2% das neoplasias malignas que atingem os homens, sendo mais frequente após os 50 anos, mas podendo ocorrer em homens mais jovens, com maior frequência em países da América do Sul, Ásia e África.

Palavras Chave

Câncer de pênis/ Diagnóstico / penectomia

Área

Tumores Raros

Instituições

Serviço de Urologia do Hospital Geral de Palmas - Tocantins - Brasil

Autores

Kariny Rodrigues De Oliveira , Giovanni Montinni Sandoval