Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

LINFADENECTOMIA ESTENDIDA DO ADENOCARCINOMA DE PROSTATA DE ALTO RISCO

Introdução, Material, Método, Resultados, Discussão e Conclusões

Introdução: A Linfadenectomia pélvica estendida consiste na remoção de todo o tecido linfático da área compreendida entre a veia ilíaca externa, a parede pélvica, a parede vesical, o assoalho pélvico, o ligamento de Cooper e a artéria ilíaca interna, sendo considerada eficaz ao se ressecar mais do que 10 linfonodos. Diante disso, tal conduta é preconizada em pacientes com câncer de próstata de alto risco (Gleason ≥8 e PSA >20), devido maior chance de metástase, logo, é de suma importância na abordagem do paciente, proporcionando um estadiamento mais preciso e uma melhor avaliação do prognóstico. Nesse contexto, aplica-se o uso da via robótica, indicação mais utilizada e estudada para o tratamento do câncer de próstata por meio do procedimento de Prostatectomia Radical. Objetivos: Descrever a abordagem da linfadenectomia estendida por via robótica no paciente com adenocarcinoma de próstata de alto risco. Metodologia: Foi realizado a linfadenectomia pélvica estendia em paciente com escore de Gleason 8, seguido pela prostatectomia radical, com o uso do robô Da Vinci ® Si. Resultados: Por via robótica, com acesso extraperitoneal, foi dissecado os linfonodos, localizados bilateralmente, na fossa obturatória artéria e veia ilíaca, interna e externa. Inicialmente foram dissecadas as artérias e veias ilíacas, bem como suas respectivas cadeias linfonodais, atentando aos limites anatômicos e pontos de referência, tais como a identificação do ureter, o ângulo entre as artérias ilíacas, estendendo-se ao longo do nervo obturador e dos ramos da artéria ilíaca interna. Em seguida, foi removido o tecido na fossa obturatória e dissecado totalmente o nervo e os vasos obturadores. Por fim, foram retirados 42 linfonodos no total, comprovado pelo histopatológico. O procedimento ocorreu de forma substancialmente mais precisa e segura, resultado esse, obtido sem intercorrência e com sangramento desprezível. Conclusões: O uso do robô foi fundamental para o sucesso da dissecção dos linfondos, pois proporcionou acesso e visualização de regiões em que a cirurgia por via convencional ou laparoscópica não conseguem alcançar de forma rápida, prática, precisa e segura. Permitindo que fosse retirado um maior número de linfonodos e garantindo ao paciente com adenocarcinoma de próstata de alto risco, um diagnóstico sólido e com risco mínimo de disseminação linfática.

Palavras Chave

Excisão de Linfonodo; Robótica; Prostatectomia

Área

Câncer de Próstata Localizado

Instituições

UNICHRISTUS - Ceara - Brasil, UNIFOR - Ceara - Brasil

Autores

GERALDO DE AZEVEDO SOUZA, JOSÉ FERNANDES NETO, VICTOR DE AZEVEDO SOUZA, MATHEUS DE AZEVEDO SOUZA, FRANCISCO HIDELBRANDO ALVES MOTA, FRANCISCO HIDELBRANDO ALVES MOTA FILHO, CARLOS OTÁVIO DE ARRUDA BEZERRA FILHO, ROMMEL PRATA REGADAS, BRUNO ROBERTO SILVA FERREIRA, RÔMULO AUGUSTO SILVEIRA