Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DESENVOLVIMENTO E UTILIZAÇAO DE LUZ POLARIZADA AZUL NO DIAGNOSTICO ENDOSCOPICO PRECOCE DE NEOPLASIA VESICAL.

Resumo

INTRODUÇÃO: O câncer de bexiga é o segundo câncer geniturinário mais comum. A incidência de câncer de bexiga é 4 vezes maior em homens que em mulheres. O tratamento padrão para o câncer de bexiga não-invasivo muscular (pTa, pT1, carcinoma in situ) é a avaliação endoscópica e a ressecção completa do tumor. A endoscopia de luz branca (cistoscopia) apresenta limitações quanto a identificação e diferenciação de tecido normal vesical com pequenas áreas acometidas com tumor vesical, assim algumas novas técnicas de imagem foram desenvolvidas para melhorar a detecção de câncer de bexiga, como imagens de banda estreita (NBI), mas apresentam alto custo, que se torna impeditivo na utilização corriqueira desta tecnologia. OBJETIVO: Desenvolver um dispositivo com uma fonte LED de luz azul, para o diagnóstico endoscópico de neoplasia vesical, aumentando a eficiência do método e comparação com a tecnologia NBI já empregada e de custo adequado ao mercado nacional. METODOLOGIA: O protótipo consiste em dois elementos: Uma fonte de Luz Xenon de 300W de luz branca convertida para Luz LED com emissão de luz azul. A eficácia do método foi testada em bexiga suína obtida em frigoríficos, onde foi comparada à Cistoscopia de Luz Branca e a fonte de Luz LED com emissão de luz azul. Áreas da mucosa vesical foram alteradas com ácido tricloroacético 5% e azul de metileno para a obtenção de imagens, que foram analisadas comparando-se as mesmas áreas da bexiga normal com as alteradas, com as duas metodologias de emissão de luz, NBI e fonte de Luz LED com emissão de luz azul. RESULTADOS: Observamos imagens capturadas com a luz azul mostraram-se com maior clareza e facilidade de serem exibidas, do que as imagens realizadas somente com luz branca da cistoscopia, nas áreas afetadas e nas áreas sensibilizadas para simular o câncer de bexiga, pois identificam a área fotossensibilizada, que fica destacada pela coloração com maior distância focal ao usar o método com luz polarizada azul. CONCLUSÃO: Demonstrou-se neste estudo ser possível, com baixo custo, adaptar uma fonte de luz de xenônio branca para luz polarizada azul, mantendo a eficiência luminosa da fonte de luz de xenônio com os recursos da fonte de luz azul, facilitando o diagnóstico de tumores da bexiga.

Palavras Chave

neoplasia de bexiga, endoscopia vesical, luz polarizada.

Área

Câncer Bexiga

Instituições

Universidade Municipal de São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil

Autores

ISABELLA SIQUEIRA VILELA OLIVEIRA, ENRICO FERREIRA MARTINS ANDRADE