Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

O IMPACTO DO USO PRE-OPERATORIO DE INIBIDORES DO CONTROLE IMUNOLOGICO EM CANCERES RENAIS E VESICAIS: UMA REVISAO SISTEMATICA

Resumo

Introdução: Imunoterapia baseada no uso de inibidores do controle imunológico (ICIs), como nivolumab, pembrolizumab, ipilimumab, atezolizumab, avelumab e durvalumab, tem se mostrado eficaz para neoplasias urológicas. Recentemente, foi levantado que o uso de tal tratamento previamente a cirurgias poderia redundar em uma maior dificuldade para a realização de procedimentos cirúrgicos, especificamente em cânceres renais e vesicais, por aumentar adesões e fibrose nos arredores do órgão afetado. A literatura a respeito disso é escassa e controvérsia e não há consenso entre os médicos acerca do tópico. Objetivos: Analisar a literatura existente acerca da possível relação entre desfechos cirúrgicos inesperados e uso prévio de ICIs e, assim, contribuir com futuros estudos. Métodos: Baseado no modelo PRISMA. Para a seleção de artigos, utilizamos a plataforma MedLine/Pubmed. Para as buscas, usamos a ferramenta "AND" e, como indexadores, os nomes dos ICIs incluídos na pesquisa, “surgery complications” e câncer renal e vesical, de modo alternado. As referências dos artigos encontrados e a literatura cinzenta dos congressos da ASCO e ASCO-GU de 2017 até 2020, do AUA de 2015 até 2020 e do ESMO de 2016 até 2020 foram averiguadas. Excluindo-se as duplicatas, identificamos 128 artigos no MedLine/Pubmed, 5 em suas referências e 5 nos congressos, resultando em 138 artigos rastreados. Excluímos 106 trabalhos por não preencherem os critérios de inclusão, ou seja, não se tratarem de estudos em que houve cirurgia após tratamento com ICIs em portadores de câncer de rim ou de bexiga. Os revisores avaliaram os 32 artigos restantes, resultando em 16 estudos incluídos no trabalho. Resultados: Dos 16 estudos incluídos na revisão, 11 abordam o uso de ICIs previamente a cirurgia em pacientes com carcinoma renal. As drogas mais utilizadas dentre os 11 foram Nivolumab e Ipilimumab. 5 estudos negaram relação entre uso de imunoterapia e aumento de complicações perioperatórias, 1 relatou maior facilidade de execução do procedimento cirúrgico e 5 sugeriram aumento na dificuldade operatória. Os 5 manuscritos restantes relatam o uso de ICIs previamente a cistectomias radicais. Nesses casos, a droga mais usada foi o Nivolumab e não foi constatado um acréscimo na dificuldade de execução de cirurgias. Conclusão: O tópico não recebe a devida atenção na comunidade científica e mais estudos deveriam investigar a possível associação entre dificuldades cirúrgicas e uso prévio de ICIs.

Palavras Chave

nivolumab, pembrolizumab, ipilimumab, atezolizumab, avelumab, durvalumab, ICIs, immune checkpoint inhibitors, cirurgia vesical, cirurgia renal, complicações cirúrgicas.

Área

Complicações do tratamento oncológico (infertilidade, impotência, cistite ...)

Instituições

PUCRS - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

CAROLINA DE MELLO VIERA, ALINE PETRACCO PETZOLD, CAROLINA KNORST KEPLER, FERNANDA NASCIMENTO LUBIANCA, LAURA GAZAL PASSOS, NICOLE BERND BECKER, ANDRÉ POISL FAY, GUSTAVO FRANCO CARVALHAL