Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL DE PACIENTES ATENDIDOS COM CANCER DE PENIS EM HOSPITAL DE REFERENCIA EM ONCOLOGIA NO ESTADO DA PARAIBA

Resumo

O câncer de pênis é uma patologia rara em países desenvolvidos mas ainda uma realidade em países do terceiro mundo. Sabe-se que fatores como fimose, tabagismo, Papilomavírus humano-HPV e promiscuidade sexual são fatores de risco para a doença. Poucos estudos sobre a etiologia do câncer de pênis tem investigado outras variáveis como profissão, uso de agrotóxico, trauma, etilismo e infecções sexualmente transmissíveis-ISTs.
O presente estudo tem o objetivo de avaliar o perfil de pacientes com câncer de pênis e possíveis novos fatores de risco associados.
Estudo prospectivo, observacional, realizado no período de 2016 a 2021 onde um questionário sobre hábitos e fatores de risco foi aplicado aos pacientes atendidos com câncer de pênis no Hospital Napoleão Laureano referência em oncologia no Estado da Paraíba. As variáveis e os parâmetros foram categorizados e analisados com o software SPSS (IBM Company; version 17).
Foram avaliados 68 homens com câncer de pênis. O grupo de pacientes tinha uma média de idade de 61 anos, o mais novo com 27 e o mais idoso com 95 anos. Este grupo era composto por 88,3% de católicos, 36,8% de analfabetos, 50% tinham ensino fundamental incompleto, 83,8% recebiam menos de 2 salários mínimos, 80,9% eram casados, 75% eram pardos e 66,2 % eram agricultores. Foi observado que 70,6% eram tabagistas, 67,6 % tinham histórico de fimose (destes 21,9% fizeram postectomia), 64,7% eram etilistas, 60,9% tinham múltiplas parceiras, 57,6% nunca usaram preservativo, 54,4% fizeram uso de agrotóxico (destes 42,1% utilizaram folidol, 34,2% não lembravam, 15,8% utilizaram vários tipos, 2,6% utilizaram andrax, 24d e bhc). Afirmaram zoofilia 29,3%, trauma genital 24,2%, 97,1% não usavam drogas, 94,9% eram heterossexuais (5,1% bissexual), 19,1% tinham relações com penetração vaginal e retal, 65,5% sempre faziam higiene genital após relação. A média de idade na primeira relação foi de 16,7 anos, variando de 9 a 30 anos. Negaram IST 59%. Nunca tiveram outro tumor 93,3% e 70% não tinham história familiar de neoplasia.
A maioria dos fatores de risco avaliados coincidem com os achados na literatura porém a alta incidência de uso de agrotóxico, agricultores e etilistas chamam a atenção. Estudos do tipo caso controle com análise estatística bivariada e multivariada são necessários para confirmar essa associação com o câncer de pênis.

Palavras Chave

câncer de pênis ; epidemiologia; agrotóxico

Área

Tumores Raros

Instituições

HOSPITAL NAPOLEÃO LAUREANO - Paraíba - Brasil

Autores

PORFIRIO FERNANDES MEDEIROS JÚNIOR, SALVADOR VILAR CORREIA LIMA , THALITA FRANÇA PAGELS, JENNYFER KELLEN LÁZARO ROCHA, FÁBIO MARTINEZ MELO , RAFAEL ARRUDA SOUSA PINTO, JOÃO DIAS DORNELAS FILHO