Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE DOS CUSTOS DESTINADOS AOS CUIDADOS HOSPITALARES DOS PACIENTES COM NEOPLASIA MALIGNA DE BEXIGA NO BRASIL EM UMA DECADA

Resumo

Introdução: O câncer de bexiga é a segunda neoplasia maligna que acomete o trato urinário e o quarto mais prevalente entre os homens no Brasil. Cerca de 30% dos casos recém-diagnosticados se encontra em estágio avançado ou metastático, requerendo internações e trazendo custos hospitalares. O diagnóstico do câncer de bexiga é feito através da avaliação clínica do paciente associada a exames de imagem, sendo a citoscopia considerada melhor exame. A cirurgia é considerada a principal terapia para remoção do tumor vesical, podendo ser realizadas medidas terapêuticas, como quimioterapia.
Objetivo: Analisar o custo total dos cuidados hospitalares com os pacientes com diagnóstico de câncer de bexiga, no Brasil, nos últimos dez anos.
Metodologia: Trata-se de estudo ecológico retrospectivo transversal, baseado em dados coletados pelo Sistema de Informação Hospitalares do SUS (SIH-SUS) na plataforma DATASUS. Foram analisadas as informações de morbidade hospitalar segundo a categoria CID-10, regiões, ano de processamento, regime de atendimento neoplasia maligna de bexiga. Os critérios de inclusão utilizados foram as variáveis no período de janeiro de 2011 a dezembro de 2020. O critério de exclusão foram os dados não correspondentes às variáveis selecionadas.
Resultados: De acordo com a morbidade hospitalar do SUS, nos últimos 10 anos, o câncer de bexiga expressou um custo total de R$ 273.706.150,06, sendo a região Sudeste representante de quase metade (49,3%) desse valor. Ao comparar os anos de análise, é observado aumento crescente de gastos com esse tipo de câncer e os custos hospitalares da região Sudeste foram os maiores dentre as cinco regiões. Em relação ao regime de atendimento, o setor privado tem o dobro de gastos, comparado ao regime público. Ocorre esse mesmo padrão em todas as regiões, exceto no Norte, onde os gastos do sistema privado refletem menos de 1% dos gastos do sistema público.
Conclusão: Houve aumento nos custos destinados aos cuidados hospitalares dos pacientes com câncer de bexiga na década analisada. As desigualdades evidentes no investimento/oferta dos serviços de saúde do setor público e privado, não se limita apenas ao âmbito da informação sobre prevenção, mas também do rastreio e do diagnóstico das neoplasias malignas. Por isso, faz-se necessário investir em ações preventivas para minimizar os custos com câncer de bexiga, sobretudo no Sudeste.

Palavras Chave

Neoplasia, Bexiga, Internações, Custos

Área

Câncer Bexiga

Instituições

Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública - Bahia - Brasil, Universidade Salvador - Bahia - Brasil

Autores

VANESSA BRITO RAMOS, VANESSA ARGOLO TORRES, LARISSA COSTA MONTEIRO, ISABELLE MARIA ANJOS CHAVES, CAROLINA SANTOS GONDIM NASCIMENTO, LAÍS CRISTINA PEREIRA SILVA, JULLYANA FERREIRA BRASIL, GABRIEL SILVA BARBOSA, SARA OTONI BLANC, MÁRCIO JAMERSON PINHEIRO LUCIO