Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PANORAMA DO DIAGNOSTICO, TRATAMENTO E MORTALIDADE DE CANCER RENAL NO BRASIL.

Resumo

Introdução: O câncer de rim representa 3% das doenças malignas do adulto e o terceiro mais frequente dentre os cânceres do aparelho geniturinário. O adenocarcinoma renal geralmente acomete indivíduos de 50 a 70 anos, com frequência duas vezes maior em homens comparada a mulheres. O carcinoma de células claras é o tipo mais comum, com representação de 70% de pacientes com carcinoma de células renais (CCR), seguido pelo carcinoma papilar de células renais, com 10%. O seu prognóstico depende principalmente da idade e da rapidez do diagnóstico e do tratamento. Objetivos: Avaliar o panorama do diagnóstico, tratamento e mortalidade do câncer renal, no Brasil no período de janeiro de 2013 a dezembro de 2019. Metodologia: O Estudo Ecológico retrospectivo descritivo baseia-se em dados Secundários do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Considerou-se a Classificação Internacional de Doenças (CID-10), Neoplasia Maligna de Rim no período de 2013 a 2019. Os critérios de elegibilidade foram: Diagnóstico, Mortalidade, Modalidade Terapêutica, Estadiamento, Sexo e Faixa Etária. O Microsoft Excel 2019 foi utilizado para cálculos dos dados estatísticos. Resultados: Nos anos de 2013 a 2019, foram notificados 10.101 casos de câncer renal, exceto a pelve renal, com um total de 21.633 mortes (prevalência de 1,49 por 100 mil habitantes). A região com maior quantidade de casos diagnosticados foi o Sudeste com 4469 casos (44,20%), enquanto a região com menor quantidade de casos diagnosticados foi o Norte com 417 casos (4,10%). Houve uma progressão nas mortes de 1,30 para 1,70 por 100 mil habitantes nos anos referidos. Quanto a modalidade terapêutica, a cirurgia destaca-se com 4644 intervenções (45,94%), quimioterapia com 2473 (24,48%), radioterapia com 1248 (12,35%) e tratamentos não realizados 1731 (17,13%) dos casos diagnosticados. O estadiamento predominante foi o 4, com 2703 casos (26,75%). Quanto a prevalência do sexo e faixa etária, o sexo masculino predomina (59,86%) e faixa etária de 60 a 64 anos 17,65% dos diagnósticos. Conclusão: Há prevalência do número de mortes por câncer renal, em detrimento do número de casos diagnosticados da doença. Sendo o estadiamento predominante no estágio mais avançado, sugerindo um diagnóstico tardio. A progressão das mortes no período estudado exprime a necessidade da execução de ações voltadas ao diagnóstico precoce para uma maior chance de remissão, tratamento efetivo e consequente menor mortalidade.

Palavras Chave

Câncer Renal, Diagnóstico, Tratamento.

Área

Câncer de Rim

Instituições

Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) - Bahia - Brasil, Universidade Salvador (UNIFACS) - Bahia - Brasil

Autores

MARCIO JAMERSON PINHEIRO LUCIO, GABRIEL SILVA BARBOSA, SARA OTONI BLANC, LAIS CRISTINA PEREIRA DA SILVA, JULLYANA FERREIRA BRASIL, GABRIELLA FERREIRA CAMPELO, VANESSA ARGOLO TORRES, VANESSA BRITO RAMOS, CAROLINA SANTOS GONDIM NASCIMENTO, ISABELLE MARIA DOS ANJOS CHAVES