Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CANCER RENAL: PERFIL EPIDEMIOLOGICO DOS OBITOS NA REGIAO NORDESTE NO PERIODO DE 2014 A 2019

Resumo

Introdução: Existem vários tipos de câncer de rim, o tipo mais comum é o carcinoma de células renais, que representa aproximadamente 90% dos casos que se origina nos rins. Essa neoplasia representa 3% das doenças malignas que acometem adultos em todo o mundo e é o segundo câncer mais frequente do sistema urinário. No Brasil, há cerca de seis mil casos por ano. Objetivos: Avaliar o perfil epidemiológico do câncer renal na Região Nordeste do Brasil dentre os anos de 2014 a 2019. Método: Estudo descritivo transversal, sobre mortes por neoplasia maligna do rim, exceto pelve renal, na Região Nordeste, no período de 2014-2019, conforme dados obtidos pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde do Brasil (DATASUS). Foram eleitos os óbitos conforme a Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10) de acordo com o Categoria - CID-BR-10: C64. Resultados: Observou-se o total da amostra, 3.358 (100%) apresentando óbitos por neoplasia renal. Sendo o número de óbitos de indivíduos menores de 15 anos foi 101 (3,1%), entre 15 a 29 anos foi 68 (2,0%). Na faixa etária de 30 a 49 anos foi apontado 365 (10,8%) óbitos, enquanto na faixa de 50 a 69 anos, houve 1.453 (43,3%) óbitos. Na faixa etária com idade maior que 70 anos foi encontrado 1.371 (40,8%). Houve maior número de óbitos entre os pacientes do sexo masculino 2.010 (59,8%) em comparação ao sexo feminino 1.348 (40,2%). Na análise epidemiológica de raça foram encontrados nas etnias, branca 1.128 (33,5%), preta 212 (6,3%), amarela 8 (0,4%), parda 1.874 (55,8%), ignorado 134 (3,9%), indígena 134 (3,9%). As causas dessa neoplasia ainda não são totalmente conhecidas, mas estudos apontam que pacientes com hipertensão arterial, obesos e fumantes têm maiores chances de desenvolver o câncer de rim. Portanto, é importante lembrar de manter um estilo de vida equilibrado, com hábitos saudáveis e estar atento ao próprio corpo, comunicando ao médico as alterações no funcionamento do seu organismo. Conclusão: O estudo epidemiológico fornece tecnologias capazes de promover a saúde individual através de medidas de alcance coletivo. A neoplasia renal é mais comum nos homens, a qual etnia é parda e atinge com mais frequência pessoas entre 50 e 69 anos de idade. É fundamental, o tratamento conjunto com especialistas, como oncologista, urologista e nefrologista.

Palavras Chave

Epidemiologia; Mortalidade; Neoplasias Renais.

Área

Câncer de Rim

Instituições

Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ - Paraíba - Brasil

Autores

DAVI RODRIGUES DE SOUSA, MAX MATIAS MARINHO JÚNIOR, MARIANA VIEIRA FALCAO, GABRIELA LYGIA ALBUQUERQUE VASCONCELOS DE CARVALHO, FILIPE PINTO OLIVEIRA, YGOR FERNANDES DE ALBUQUERQUE, MARIA EDUARDA PINHEIRO SANTOS, ISADORA PEREIRA BRITO