Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

METODOS DIAGNOSTICOS EM CARCINOMAS URETRAIS PRIMARIOS

Resumo

Introdução: Carcinomas uretrais primários são tumores raros e agressivos que acometem as uretras masculina e feminina em suas distintas porções. São mais frequentes em mulheres e, em geral, desfavoráveis em seu prognóstico. Uma vez que seus sintomas iniciais são inespecíficos, essa neoplasia pode ser confundida com outras patologias geniturinárias. Logo, faz-se necessário conhecer os métodos diagnósticos praticados na atualidade para a identificação deste tipo de lesão uretral incomum.
Objetivos: Apresentar os atuais métodos diagnósticos utilizados na investigação das neoplasias uretrais primárias do tipo carcinoma.
Métodos: Revisão de literatura do tipo integrativa, realizando-se levantamento bibliográfico de 2015 a 2021 nas bases de dados PUBMED e na ferramenta de pesquisa Google Acadêmico, utilizando os descritores “neoplasias uretrais” AND “diagnóstico” e seus correspondentes em inglês, “urethral neoplasms” AND “diagnosis”. Durante a apuração de artigos seguindo os critérios de inclusão, foram selecionados 47 artigos e, após a leitura dos resumos, excluídos aqueles que não identificavam os diagnósticos utilizados na avaliação de carcinomas uretrais primários. Foram selecionados 17 artigos que descreviam os aspectos investigados.
Resultados: Os sintomas iniciais de carcinomas uretrais, como disúria, hematúria, dispareunia e dor pélvica, podem ser confundidos com manifestações de outras patologias geniturinárias, tais quais infecção urinária recorrente, estenose uretral e câncer de próstata. A bibliografia consultada recomenda exame físico geniturinário minucioso, com ênfase na busca por massas uretrais e na palpação bilateral de linfonodos inguinais. No que se refere a exames laboratoriais e de imagem, é mais frequente o emprego de uretrocistoscopia associada a biópsia da lesão, citologia urinária e ressonância magnética em corte sagital para avaliação da posição do tumor e possíveis acometimentos de estruturas adjacentes. Ademais, é comum realizar-se tomografia computadorizada de tórax, abdome e pelve para rastreio de eventuais metástases relacionadas.
Conclusões: A avaliação clínica dos carcinomas uretrais deve ser realizada de forma precoce, utilizando-se, além de exame físico da região uretral, métodos diagnósticos laboratoriais e de imagem que permitam a sua identificação e a investigação de potenciais complicações. Assim, torna-se possível a distinção desta neoplasia primária atípica em relação a demais diagnósticos diferenciais geniturinários.

Palavras Chave

carcinomas uretrais; diagnóstico; diagnóstico diferencial

Área

Tumores Raros

Instituições

Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - São Paulo - Brasil

Autores

SUZANA CÁSSIA FELTRIN ALVES