Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE ESTATISTICA DO NUMERO DE OBITOS POR CANCER DE BEXIGA VERSUS O AUMENTO NA EXPECTATIVA DE VIDA DO HOMEM BRASILEIRO NOS ANOS DE 2010 A 2019

Resumo

INTRODUÇÃO O câncer de bexiga é uma doença global, com cerca de 540.000 novos casos e 188.000 mortes registradas em 2015 no mundo. Entre 2005 e 2015, as taxas de incidência dessa neoplasia cresceram em 31%, fato atribuído ao aumento da expectativa de vida e o crescimento populacional. Apesar da maior taxa de incidência na Europa e América do Norte, aproximadamente metade das mortes por câncer de bexiga e mais de 60% de sua incidência ocorre nos países em desenvolvimento.1,2 Dentre as neoplasias geniturinárias é a mais comum, sendo a segunda que mais acomete homens. A sua frequência é maior na população mais velha, em homens e etnia caucasiana. 3,4
OBJETIVOS: O objetivo do estudo é analisar a relação entre o aumento na expectativa de vida e o crescimento do número de óbitos por câncer de bexiga no homem brasileiro.
MÉTODOS: Estudo de dados agregados, do tipo observacional transversal, retirados por meio de coleta de informações através do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Instituto do Câncer (INCA), onde foi observado o número de óbitos por câncer de bexiga e a expectativa de vida do homem brasileiro nos anos de 2010 a 2019 no Brasil. Uma regressão linear nos 10 anos levantados também foi realizada para avaliar o aumento no número de óbitos no território brasileiro neste período. A ferramenta utilizada para a análise estatística foi o programa IBM SSP Statistics.
RESULTADOS: Na comparação dicotômica, houve significância estatística para o aumento no número de óbitos por câncer de bexiga em homens brasileiros no território nacional. Na regressão linear de 2010 a 2019, em todo o Brasil, ficou demonstrado que o aumento na expectativa de vida do homem brasileiro prevê uma ascensão no número de óbitos por câncer de bexiga [F(1,8)= 75,583, p < 0,001; R² = 0,094]. – 21241,495 + 317,387. O estudo demonstrou que 90,4% da variação no número de óbitos é explicada pelo aumento da expectativa de vida, com os seguintes resultados: β=-0,951; R²=0,904; p<0,001.
CONCLUSÕES: Os resultados obtidos no estudo demonstram um aumento do número de óbitos por câncer de bexiga à medida que a expectativa do homem brasileiro expande, demonstrando uma relação significante entre as duas variáveis. Levanta-se a hipótese que o envelhecimento da população, juntamente, com a maior frequência dessa neoplasia em homens e idosos tenham contribuído para o resultado apresentado.

Palavras Chave

câncer; óbitos; homens

Área

Câncer Bexiga

Instituições

Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública - Bahia - Brasil, Universidade Salvador - Bahia - Brasil

Autores

ROBERTO KEPLER MALTEZ AMARAL, LOUISE GRAMACHO LOPES, MARCELA PIMENTEL LIMA MILITÃO, CAIO BORGES DIAS, BRUNO BOTELHO NASCIMENTO, MILENA DUARTE MAGALHÃES, FERNANDA DE MACÊDO LIMA, GUSTAVO SAMPAIO VILAS BOAS, LEONARDO GASPAR SANT'ANA CORREIA, ANA PAULA LACERDA LUDIVICE