Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE DOS PROCEDIMENTOS DE RESSECÇAO TRANSURETRAL DA PROSTATA NO BRASIL NOS ULTIMOS 10 ANOS

Resumo

Introdução: A hiperplasia benigna da próstata (HPB) é uma condição caracterizada pelo aumento no volume prostático. É uma patologia mais prevalente em homens a partir dos 40 anos e está relacionada a diversos sintomas no trato urinário inferior, tendo impacto na qualidade de vida, nas atividades diárias e no padrão de sono. Há várias modalidades terapêuticas para o tratamento da HPB como acompanhamento expectante, medicamentoso, cirúrgicos e minimamente invasivos. Dentre as técnicas cirúrgicas, a Ressecção Transuretral da Próstata (RTUP) configura-se como um método importante no manejo cirúrgico da HPB, sendo uma técnica cirúrgica que melhora significativamente os sintomas do trato urinário inferior associados à HPB. Objetivos: Analisar o atual panorama de procedimentos de RTUP realizados no Brasil durante 10 anos e correlacionar a epidemiologia atual com os resultados obtidos. Métodos: Realizou-se uma revisão sistemática da literatura dos dados de RTUP, disponíveis no DATASUS, nos últimos dez anos, avaliando, entre as regiões brasileiras, o valor de gastos públicos, o caráter de atendimento, óbitos e média de permanência. Resultados: No período analisado ocorreram 118.651 procedimentos, sendo o ano de 2011 com um maior número (12.510), enquanto que o menor foi indicado em 2020 (7.630). O comparativo entre as regiões mostra um valor de 63.045 (53,1%) no Sudeste, seguida do Nordeste com 25.792 (21,7%). Quanto ao caráter de atendimento, em relação ao total de casos, 96.740 (81,5%) foram de forma eletiva e 21.911 de urgência. Os pacientes costumam ficar, em média, 3,7 dias internados, porém há um aumento nesse número na urgência (5,4) e decréscimo na cirurgia eletiva (3,3). Essas internações possuem um valor médio de R$770,50. Seu valor altera-se para R$826,10 no contexto da urgência e R$757,50 nas cirurgias que podem ser postergadas. O procedimento revela uma taxa média de mortalidade de 0,35, sendo 0,23 quando eletivo e 0,9 na urgência. Conclusões: Pode-se observar, diante do exposto, o grande número de procedimentos realizados no período e seu impacto financeiro. Fatores como aumento no tempo de internação, gastos públicos e taxa de mortalidade mais alta foram relacionados às cirurgias de caráter de urgência. Dessa forma, deve-se compreender a necessidade de foco dos investimentos públicos de saúde na prevenção e triagem de sintomas da HPB, no intuito de evitar maiores gastos e a mortalidade com suas intervenções.

Palavras Chave

HPB; Próstata; RTUP.

Área

Câncer de Próstata Localizado

Instituições

Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ - Paraíba - Brasil

Autores

MAX MATIAS MARINHO JÚNIOR, DAVI RODRIGUES DE SOUSA, MARIANA VIEIRA FALCÃO, YGOR FERNANDES DE ALBUQUERQUE, GABRIELA LYGIA ALBUQUERQUE VASCONCELOS DE CARVALHO, FILIPE PINTO DE OLIVEIRA, MARIA EDUARDA PINHEIRO SANTOS, ISADORA PEREIRA BRITO