Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE DO PERFIL EPIDEMIOLOGICO DE CANCER RENAL NO BRASIL ENTRE OS ANOS DE 2015 E 2020.

Resumo

INTRODUÇÃO: O câncer renal constitui, aproximadamente, 2% das neoplasias diagnosticadas no mundo e é o terceiro mais frequente do aparelho genitourinário. Possui maior prevalência entre a 6ª e a 8ª década de vida, sendo a média de diagnóstico aos 64 anos. O câncer de rim é incomum em pessoas menores de 45 anos. Pode-se observar um aumento na incidência do câncer renal, provavelmente em decorrência de achados ocasionais, encontrados por exames de imagem não direcionados. OBJETIVOS: Analisar, estatisticamente, o perfil epidemiológico dos pacientes diagnosticados com neoplasia maligna do rim, com exceção da localização primária na pelve renal, no Brasil, entre os anos de 2015 e 2020.MÉTODOS: Trata-se de um estudo de série temporal, descritivo e retrospectivo das taxas de diagnóstico de câncer renal no Brasil. A análise foi feita a partir de um levantamento de dados do período entre janeiro de 2015 e dezembro de 2020, obtidos no banco de dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS).RESULTADOS: Durante o período analisado, foram registrados no Brasil 13.974 diagnósticos de câncer com localização primária no rim, sendo 2019 o ano de maior prevalência, com 4.450 diagnósticos, enquanto no ano de 2016, o de menor prevalência, foram registrados 851. No que tange a Unidade Federativa na qual o diagnóstico foi feito, São Paulo foi o estado com maior número de casos registrados, totalizando 3.789, enquanto Roraima teve apenas 4 casos registrados durante dos 5 anos analisados. Em relação ao perfil dos pacientes diagnosticados com câncer renal, 57,43% dos pacientes acometidos eram do sexo masculino; cerca de 29% dos pacientes faziam parte da faixa etária entre 60 e 69 anos; a segunda faixa etária mais acometida foi a de 50 a 59 anos, com 22,83% dos casos. Do total de pacientes diagnosticados com neoplasias malignas localizadas primariamente no rim, com exceção das localizadas na pelve renal, 50,95% foram submetidos à modalidade terapêutica cirúrgica. CONCLUSÕES: Conclui-se que, nos últimos 5 anos, houve aumento progressivo no número de diagnósticos de câncer de rim no Brasil, sendo a maioria dos pacientes do sexo masculino e na faixa etária entre 50 e 69 anos. O Estado de São Paulo, apresentou maior quantidade de diagnósticos registrados, já que tem maior população e mais hospitais habilitados com exames de imagem para realizar diagnóstico. A neoplasia renal possui como principal opção terapêutica a cirurgia.

Palavras Chave

Câncer renal; Epidemiologia; Diagnóstico.

Área

Câncer de Rim

Instituições

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

VANESSA MU MEKSRAITIS, BRUNA ROSSETTO, ALICE WICHRESTIUK D'ARISBO, CAROLINE MARIA DE CASTILHOS VIEIRA, ANA VICENZA RAYMUNDI DE OLIVEIRA, THAMELA GAZOLA ZANATTA, AMANDA TOMAZZONI MICHELON, ISABELA ZOPPAS FRIDMAN, JOSÉ VENÂNCIO SALA DA SILVA, PEDRO FERREIRA AZEVEDO