Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TRATAMENTO DO CANCER DE PROSTATA: HEMI-ABLAÇAO COM HIFU E USO DA PROSTATECTOMIA RADICAL ROBOTICA

Resumo

Introdução: O tratamento do câncer de próstata (CaP) pode ir desde vigilância ativa ao tratamento radical. Embora o tratamento radical continue sendo considerado padrão, o uso da prostatectomia radical assistida por robô (RARP) está associada a incontinência e comprometimento erétil, assim, relacionado a certa morbidade e diminuição da qualidade de vida. Atualmente, surgem opções que aliam o mínimo de invasidade com eficácia oncológica, entre elas o ultrassom focalizado de alta intensidade (HIFU). Objetivos: Analisar a hemi-ablação por HIFU como forma de tratamento do câncer de próstata seus resultados e comparação com o método da prostatectomia radical robótica. Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa baseada em 6 artigos, entre as bases de dados utilizadas estão a Scientific Electronic Library Online (ScieELO) e Pubmed, na língua inglesa e portuguesa entre os anos de 2005 e 2019. Resultados: A preservação da funcionalidade com uso da terapia focal (TF) no tratamento do CaP é positiva, tendo uma preservação da continência e potência de mais de 90%. Assim, pacientes com tumores monofocal de pequeno volume estão sendo supertratados, mas o uso da HIFU preservaria função genitourinária e trataria malignidade. No entanto, guidelines não tem a TF como primeira opção e o protocolo de seguimento ainda é controverso, pelos dados insuficientes é indicada como terapia apenas em casos de recorrência pós radioterapia. Em estudo comparativo, as complicações pós operatórias precoces corresponderam a 15% na HIFU e 20% na RARP, não houve diferença significativa na terapia de resgate, além de ser associado a melhor continência e potência erétil. Todavia, o uso do PSA para analisar recorrência química é inapropriado, não existindo um consenso para monitorização após HIFU. Em outro estudo, a ablação parcial da glândula parece apresentar melhor resultado funcional e apresenta controle oncológico, sendo uma opção no CaP localizado, embora ainda há necessidade de uma avaliação diagnóstica e protocolos de seguimento. Conclusão: A TF é uma opção viável no tratamento do CaP localizado, embora ainda não haja seguimento a longo prazo. Em relação a RARP, a ablação parcial da glândula tem menos efeitos adversos, sendo uma opção no câncer com baixo e intermediário risco. Assim, a hemi-ablação por HIFU está relacionada a bons resultados funcionais, mas para comprovação do estudo ainda é preciso uma análise dos pacientes, acompanhamento e estudos prospectivos.

Palavras Chave

Palavras chaves: câncer prostático; hemi-ablação; prostatectomia radical

Área

Câncer de Próstata Localizado

Instituições

Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ - Paraíba - Brasil

Autores

MARIA EDUARDA PINHEIRO SANTOS, DAVI RODRIGUES DE SOUSA, FILIPE PINTO DE OLIVEIRA, GABRIELA LYGIA ALBUQUERQUE VASCONCELOS DE CARVALHO, ISADORA PEREIRA BRITO, MARIANA VIEIRA FALCÃO, MAX MATIAS MARINHO JÚNIOR, YGOR FERNANDES DE ALBUQUERQUE