Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

NEFRECTOMIA PARCIAL NO TRATAMENTO DE PACIENTES COM CARCINOMA DE CELULAS RENAIS CLASSIFICADO EM T1B: UMA REVISAO DE LITERATURA

Resumo

Introdução: O Carcinoma de Células Renais (CCR) é a mais letal dentre as neoplasias urológicas e representa cerca de 3% dos tumores malignos nos adultos. Até recentemente, a Nefrectomia Radical (NR) era o padrão-ouro no tratamento dos pacientes nos tumores localizados com rim contralateral normal, no entanto, devido às complicações relativas à evolução da função renal, a Nefrectomia Parcial (NP) se tornou uma alternativa reconhecida no tratamento dos tumores classificados em T1a e vem sendo cada vez mais utilizada no tratamento dos classificados em T1b.

Objetivo: Analisar as evidências científicas relativas ao melhor resultado no tratamento do CCR-T1b pela NP em comparação com a NR.

Métodos e Materiais: Trata-se de uma revisão sistemática de artigos disponíveis na base de dados MEDLINE obtidos através do motor de busca PubMed, mediante utilização dos descritores: “Partial Nephrectomy AND T1b” e “Nephron-Sparing Surgery AND T1b”. A pesquisa considerou os estudos publicados a partir de 2010, obtendo 150 resultados, dos quais, 16 trabalhos foram selecionados considerando os critérios da pesquisa (delineamento experimental ou observacional da NP e NR no T1b). Na coleta dos dados, observamos os seguintes parâmetros: taxa de sobrevida global (SG), taxa de sobrevida livre de recorrência (SLR), taxa de sobrevida específica ao câncer (SEC), função renal (TFG e desenvolvimento de DRC) e as complicações intra e pós-operatórias.

Resultados: Não houve nenhuma diferença significativa em relação à SLR ou SEC na maior parte dos trabalhos. No que tange a SG, os estudos variam, indicando a equivalência entre NP e NR ou uma melhor taxa de SG nos pacientes tratados pela NP. Todos os estudos que analisaram a função renal demonstraram que a NP está associada a uma melhor TFG e menor risco de desenvolvimento de DRC em relação à NR. Apesar de alguns trabalhos apontarem maiores taxas de complicações intraoperatórias (hemorragia e lesões) e pós-operatórias (fístula renal, retenção urinária e reoperação) na NP, a maioria considerou não haver diferença estatisticamente significativa.

Conclusão: A NP, no tratamento do CCR-T1b, tem potencial equivalente a NR em termos de controle oncológico, além de contribuir consideravelmente na preservação da função renal e prevenção de outras doenças sistêmicas, sendo uma opção de tratamento cirúrgico viável e capaz de oferecer qualidade de vida aos pacientes.

Palavras Chave

Nefrectomia Parcial; Carcinoma de Células Renais; T1b.

Área

Câncer de Rim

Instituições

Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba - Paraíba - Brasil

Autores

YGOR FERNANDES DE ALBUQUERQUE, DAVI RODRIGUES DE SOUSA, GABRIELA LYGIA ALBUQUERQUE VASCONCELOS DE CARVALHO, MAX MATIAS MARINHO JUNIOR, MARIANA VIEIRA FALCÃO, MARIA EDUARDA PINHEIRO SANTOS, FILIPE PINTO DE OLIVEIRA, ISADORA PEREIRA BRITO, NATHÁLIA DE OLIVEIRA AZEVEDO, LUIZ LUNA BARBOSA