Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Orientação Farmacêutica como Estratégia de Educação em Saúde e Cuidado ao Paciente em Quimioterapia.

Resumo

INTRODUÇÃO: A educação em saúde é ferramenta útil para minimizar o uso irracional de medicamentos. O profissional farmacêutico é habilitado para atuar na educação em saúde direcionada ao uso de medicamento, especialmente na oncologia, uma vez que a terapia antineoplásica é complexa e com alta toxicidade. OBJETIVOS: Fornecer orientação farmacêutica e traçar estratégias educacionais para pacientes em quimioterapia infusional, atendidos no ambulatório de oncologia de um hospital universitário. MÉTODOS: Estudo descritivo, prospectivo, quali-quantitativo, desenvolvido no ambulatório de quimioterapia de um hospital universitário, entre setembro a dezembro de 2020, realizado em três etapas de atendimento farmacêutico. No primeiro atendimento foram coletados dados socioeconômicos e clínicos, hábitos de vida e avaliação farmacoterapêutica. O segundo momento consistiu no levantamento dos efeitos adversos gerados pela quimioterapia, além das orientações através de materiais educativos. Na última etapa foi avaliado o conhecimento sobre o uso de medicamentos. Os dados foram compilados em planilhas do Microsoft Excel e análise descritiva realizada com auxílio do programa R. RESULTADOS: Até o momento 29 pacientes foram avaliados, sendo o diagnóstico mais frequente o câncer de mama, seguido de pulmão e cólon. O protocolo de quimioterapia em destaque foi a combinação de Carboplatina+Paclitaxel (14%). Foram relatados 82 sintomas distintos pós-quimioterapia, sendo 64% percebidos na 1ª semana. Destes, 41% são sintomas relacionados ao trato gastrointestinal. Foi ofertado um total de 91 orientações farmacêuticas, sendo 59% direcionadas aos pacientes, 23,5% aos cuidadores e 17,5% à equipe multiprofissional. Quanto aos tipos, 25% foram relacionadas com a gestão de medicamentos de suporte, sendo o guia de orientação de medicamentos domiciliares o material informativo mais entregue (29%). O teste de compreensão da prescrição classificou 88% dos pacientes com escore suficiente. CONCLUSÕES: Através da orientação farmacêutica e das estratégias educacionais aplicadas os pacientes obtiveram maior compreensão da sua terapia, além de perceberem a importância do autocuidado e do empoderamento quanto ao uso dos seus medicamentos, minimizando os riscos à saúde e melhorando sua segurança.

Palavras Chave

Educação em Saúde; Orientação de Medicamentos; Cuidados Farmacêuticos e Quimioterapia.

Área

Câncer Bexiga

Instituições

Hospital Universitário Antonio Pedro - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

MARCELA MIRANDA SALLES, GILBERTO BARCELOS SOUZA, LUANA SANTOS, NAYARA FERNANDES PAES, JULIA WOLF GATINHO COSTA, CAMILA THEODORO NEVES, FABIOLA GIORDANI, KAROLINY TELES MARTINS DEMARTINI