Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE RETROSPECTIVA DO NUMERO E INDICE DE OBITOS POR CANCER DE RIM EM PACIENTES DO SEXO MASCULINO NA REGIAO NORTE DO BRASIL ENTRE 2010 E 2019

Resumo

INTRODUÇÃO: O câncer de rim é um dos mais mortais tipos de câncer do trato urinário, cuja incidência é maior em homens se comparado à(s) mulheres. A análise da patogenia ainda é incerta, mas revela que tabagismo, obesidade, hipertensão e genética são fatores importantes para o desenvolvimento da patogenia. A literatura aponta relação intrínseca entre a incidência de câncer renal e índices socioeconômicos e de desenvolvimento humano de cada país. Estudos indicam que a incidência de câncer renal está positivamente associada com os índices de desenvolvimento de cada país, com tendência mundial de aumento da incidência e diminuição da mortalidade no último decênio, panorama epidemiológico divergente ao encontrado na região Norte do Brasil. OBJETIVOS: Analisar a mortalidade e óbitos de pacientes masculinos com câncer renal na região Norte do país entre os anos 2010 e 2019. MÉTODOS: Trata-se de estudo epidemiológico transversal descritivo com base nos dados hospedados no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde do Brasil do Instituto Nacional do Câncer. Os critérios de inclusão para o estudo foram o período (de 2010 a 2019), a região da federação (Norte), o sexo (masculino), a topografia por tipo de câncer e o CID (C64 – rim). RESULTADOS: Na região Norte, obteve-se 824 (n=100%) óbitos por câncer renal entre 2010 e 2019. Considerando-se o número total de óbitos por câncer de 2010 a 2019 a frequência relativa nestes anos foi respectivamente: 50 (n=6,06%); 47 (n=5,70%); 66 (n=8,00%); 78 (n=9,46%); 71 (n=8,61%); 100 (n=12,13%); 86 (n=10,43%); 96 (n=11,65%); 100 (n=12,13%) e 130 (n=15,77%) óbitos. De 2010 a 2019 as taxas de mortalidade foram sequencialmente: 0,12%; 0,11%; 0,15%; 0,18%; 0,15%; 0,21%; 0,17%; 0,19%; 0,19%; 0,25%. Os maiores aumentos de casos foram observados em dois momentos: entre 2018 a 2019 (30 óbitos) e 2014 a 2015 (29 óbitos). A média de óbitos obtida foi de 91 óbitos por ano, enquanto o pico de mortes confirmadas e taxa de mortalidade por câncer renal foi de 130 óbitos e taxa de mortalidade de 0,25% em 2019. CONCLUSÕES: Portanto, percebe-se que tal enfermidade apresentou-se crescente no número de óbitos da região Norte, principalmente nos últimos anos avaliados, 2018 e 2019, passando de 100 para 130 casos. Tal fato pode ter se originado devido à precarização da saúde pública, haja vista que o perfil epidemiológico mundial segue um padrão contraditório quando comparado ao padrão da região Norte brasileira.

Palavras Chave

câncer renal; mortalidade

Área

Câncer de Rim

Instituições

Universidade de Gurupi (UNIRG) - Tocantins - Brasil

Autores

GEOVANA MACIEL LIMA, LETÍCIA CARVALHO DE OLIVEIRA, TIAGO CASTRO FERREIRA, ANDRÉ ABRANTES ROSIQUE