Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

USO DO ULTRASSOM FOCALIZADO DE ALTA INTENSIDADE COMO TERAPIA ALTERNATIVA A NEFRECTOMIA NO CANCER RENAL

Resumo

O ultrassom focalizado de alta intensidade (HIFU) age por meio de mecanismos mecânicos e térmicos, trata-se de uma tecnologia minimamente invasiva não ionizante, sendo uma alternativa nas terapias oncológicas, entre elas os tumores malignos renais. Devido às complicações cirúrgicas e aos índices de benignidade, o HIFU vem sendo desenvolvida como técnica ablativa menos invasiva. Objetivos: Abordar o HIFU como método de tratamento do câncer renal, analisando suas indicações e resultados, assim como possível método alternativo a nefrectomia. Metodologia: Trata-se de uma revisão integrativa baseada em 6 artigos das bases de dados Scientific Electronic Library Online (ScieELO) e Pubmed na língua inglesa e portuguesa entre os anos de 2003 e 2020. Resultados: Conforme a Associação Europeia de Urologia, o HIFU é indicada em tumores renais ≤ 4 cm e inadequados a cirurgia, sendo uma opção alternativa à nefrectomia parcial cujo papel é destaque no tratamento das pequenas massas renais. A ação térmica da HIFU pode eliminar o tumor sem precisar de incisão cirúrgica no parênquima renal vascularizado, retirando um dos principais fatores comprometedores da morbidade da nefrectomia parcial. Quanto às limitações do método, o tempo da terapia é de duas horas para cerca de 2-3 cm do tecido afetado, além de que a presença das costelas interpostas limita o uso em tumores de polo superior. Um estudo observou necrose tumoral 12 dias após tratamento, redução tumoral após 6 meses, e alívio instantâneo da dor em cerca de 90% dos pacientes. Outro estudo mostrou que o HIFU em tumores renais não metastáticos pode proporcionar ablação em cerca de dois terços dos casos, reduzindo o tumor em torno de 30%. Além disso, evidencia-se que as taxas de complicações da nefrectomia parcial, seja por via aberta ou laparoscópica, é cerca de 20%, como insuficiência renal, embolia e infarto. Há também relatos sobre a efetividade e segurança do uso da HIFU extracorpórea em estágios de malignidade avançada, trazendo boas perspectivas futuras. Conclusão: A técnica de ablação por HIFU pode ser uma alternativa terapêutica em tumores renais menores, a HIFU via laparoscópica pode eliminar fatores negativos da nefrectomia parcial e trazer resultados seguros e viáveis. Todavia, são necessários estudos com acompanhamento a longo prazo para entender a importância desse novo método terapêutico e para presumir como uma alternativa terapêutica frente a nefrectomia aberta ou laparoscópica.

Palavras Chave

câncer renal, HIFU; nefrectomia; tratamento

Área

Câncer de Rim

Instituições

Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ - Paraíba - Brasil

Autores

MARIA EDUARDA PINHEIRO SANTOS, DAVI RODRIGUES DE SOUSA, FILIPE PINTO DE OLIVEIRA, GABRIELA LYGIA ALBUQUERQUE VASCONCELOS DE CARVALHO, ISADORA PEREIRA BRITO, MARIANA VIEIRA FALCÃO, MAX MATIAS MARINHO JÚNIOR, YGOR FERNANDES DE ALBUQUERQUE, FELLIPE AUGUSTO DA CÂMARA PIRES BELMONT, LARA MARIA GUIMARÃES VASCONCELOS