Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CANCER NO TESTICULO E SUAS IMPLICAÇOES NA FERTILIDADE MASCULINA.

Resumo

Introdução: O câncer no testículo representa menos de 5% dos casos de tumores que acometem a saúde do sexo masculino, sobretudo em homens em idade reprodutiva entre quinze a trinta e cinco anos de idade. No entanto, essa patologia e seus respectivos tratamentos são capazes de gerar implicações clínicas como a azooespermia, que é a ausência de espermatozoides no sêmen, causando a infertilidade masculina. Estudos demonstram que pacientes acometidos pelo tumor testicular apresentam maior incidência de alterações na análise espermática em relação à população em geral, fato que impacta a capacidade reprodutiva masculina e necessita de meios para prevenir os prejuízos causados aos pacientes.

Objetivos: Constatar que o câncer no testículo e seus tratamentos oncológicos são fatores preponderantes na infertilidade masculina, a qual carece de métodos de preservação do sêmen para a conservação da capacidade reprodutiva do homem.

Métodos: O estudo foi realizado a partir da revisão bibliográfica de artigos recentes publicados na plataforma SciELO.

Resultados: Nas últimas décadas, constatou-se que a saúde reprodutiva masculina se degradou em alguns países. A qualidade do material espermático reduziu e a porcentagem de homens inférteis ampliou. Acredita-se que determinados agentes alcalinizantes, como a cisplatina, que são largamente utilizados nos tratamentos de câncer testicular, apresentam consideráveis riscos de causar a azoospermia. Outrossim, a radioterapia prejudica a espermatogênese, tanto de forma provisória como definitiva, por causar danos ao DNA. Por fim, cirurgias como a linfadenectomia retroperitoneal, igualmente utilizadas para fins terapêuticos, podem causar infertilidade, consequência da disfunção ejaculatória em razão de danos causados nos plexos pélvicos.

Conclusões: Há informações justificáveis que apoiam a associação entre tumores do testículo e a perda da fertilidade masculina. As complicações do câncer, bem como as opções de tratamento do mesmo, que incluem: a cirurgia, quimioterapia e radioterapia, têm um efeito deletério na função reprodutiva masculina, podendo provocar a infertilidade. Destarte, é primordial a preservação da fertilidade em pacientes com câncer antes de iniciar o processo de tratamento oncológico, podendo ser indicado o congelamento do sêmen e do tecido testicular, os quais serão utilizados, posteriormente, com o intuito de fornecer aos pacientes a possibilidade de terem filhos.

Palavras Chave

Câncer; Testículo; Infertilidade.

Área

Câncer de Testículo

Instituições

Centro Universitário Redentor - Rio de Janeiro - Brasil, Universidade Federal de Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil

Autores

NUBIA MARQUES PACHECO, MARIA EDUARDA MININO FERRARI, HELOÍSE SAICK DE PAULA, LORENZO GUERRERO, RAYSSA ALMEIDA NOGUEIRA