Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PANORAMA EPIDEMIOLOGICO DAS INTERNAÇOES POR NEOPLASIA MALIGNA DE BEXIGA NO BRASIL DE 2016 A 2020

Resumo

INTRODUÇÃO: A bexiga tem como função primordial armazenar e eliminar a urina. A neoplasia maligna dessa estrutura é a segunda neoplasia mais frequente no sistema urinário e a nona mais incidente a nível mundial. Clinicamente, manifesta-se por hematúria microscópica ou macroscópica, de forma indolor e intermitente. Os principais fatores de risco são raça branca, idade avançada e tabagismo, sendo este um fator presente em 50 a 70% dos casos.
OBJETIVOS: Avaliar o perfil epidemiológico associado às internações relacionadas à lista morb CID-10 (neoplasia maligna da bexiga) no Brasil entre 2016 e 2020.

MÉTODOS: Estudo epidemiológico transversal descritivo baseado em dados disponibilizados no Departamento de Informática do SUS (DATASUS), de janeiro de 2016 a dezembro de 2020.

RESULTADOS: Durante o período estudado, ocorreu um total de 86.313 internações por neoplasia maligna de bexiga no Brasil. A região de maior prevalência foi o Sudeste, com 48.312 internações (55,97%). A idade de maior acometimento foi entre os 65 e 69 anos, com 15.140 das internações (17,54%), seguido pela faixa dos 70-74 anos (13.975 internações, 16,19%) e dos 80 anos ou mais (13.623 internações, 15,78%). O sexo masculino é mais acometido pela doença, com 61.237 casos de internações (70.94%). Em relação a cor, indivíduos brancos apresentaram maior prevalência, os quais corresponderam a 45.824 dos casos (53,09%); seguido pela cor parda (25.416 internações, 29,44%).

CONCLUSÕES: Conclui-se que homens brancos residentes da região sudeste com idade entre 65 e 69 anos constituem o perfil de paciente mais frequentemente internado por neoplasia maligna de bexiga no Brasil, seguindo o perfil epidemiológico dos últimos anos. A doença em questão é uma importante causa de morbimortalidade, logo é imprescindível medidas preventivas como a cessação do tabagismo e ingestão adequada de água. Ademais, sempre que a sintomatologia típica da doença for presente deve-se proceder a investigação diagnóstica para neoplasia de bexiga.

Palavras Chave

Bexiga Urinária, Neoplasias da Bexiga Urinária, Perfil de Saúde, Fatores de Risco

Área

Câncer Bexiga

Instituições

Universidade Luterana do Brasil - ULBRA - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

MANOELA SAUER FACCIOLI, PEDRO HENRIQUE ANDREOLIO TANNHAUSER, ÉRICA KROEFF PIVA, CAROLINA DA MOTA IGLESIAS, ISABELLA SALZANO MARCHESE, BRUNA REIS KRUG, JOÃO ALBERTO BARRETO BEMFICA