Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

O PAPILOMAVIRUS HUMANO E UM FATOR ASSOCIADO AO CARCINOMA UROTELIAL DE BEXIGA?

Resumo

Introdução: O Papilomavírus humano (HPV) é um vírus oncogênico associado com carcinoma anogenital. Contudo, há ainda controvérsias quanto à relação da presença do vírus e do carcinoma urogenital de bexiga (CUB), apesar da proximidade anatômica da bexiga e da região anogenital. No geral, os vírus são responsáveis por 10-15% de todos os cânceres, sendo o HPV o segundo que mais contribui com essa relação (29,5%). Vários estudos descrevem a correlação entre HPV e CUB, mas resultados contraditórios foram apresentados através destes. Objetivos: Tem como objetivo analisar a correlação do HPV com a presença de CUB, avaliando os presentes estudos sobre o tema e a validade de suas conclusões. Metodologia: Revisão de literatura integrativa realizada com intuito descritivo de estudos pesquisados nas bases de dados PubMed e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). A busca foi feita em língua inglesa, resultando em 23 artigos. Após utilização de critérios de inclusão e exclusão, sobraram 9. Resultados: Há 30 anos, a relação entre o câncer de bexiga (CB) e o HPV tem sido bastante debatida, visto que a uretra representa um caminho de migração do vírus até a bexiga, além de existir um tropismo viral pelas células epiteliais escamosa, desempenhando um papel na carcinogênese vesical. Essa afinidade poderia evidenciar a associação entre CB e HPV, entretanto a maior parte dos CBs não são os carcinomas de células escamosas, mas sim carcinomas uroteliais (90%), enfraquecendo essa associação. Em 2016, Golovina et al coletaram amostras de tecido de CUB em 101 pacientes, detectando DNA do HPV16 em 38 espécimes, RNAm dos oncogênese E6 e E7 e a oncoproteína E7 do HPV16 em 13 espécimes, encontrando uma relação entre HPV e CUB. Em 2017, Abdollahzadeh e cols. com 97 amostras de biópsias, em 67 pacientes com CUB e 30 controles identificaram o DNA do HPV em 22,4% dos pacientes com câncer e 3,3% dos controles. Todavia, Schmid et al, em 2015, realizaram um estudo envolvendo 109 casos de CB e não detectaram HPV em nenhuma amostra. Conclusão: Diante disso, é possível perceber que a literatura possui diversos resultados controversos sobre a contribuição do HPV no CUB. Os trabalhos possuem deficiências de amostragem, sensibilidade dos sistemas de detecção e tamanhos de estudos insuficientes. Mais ensaios são necessários para esclarecer a relação do HPV com o CUB, tendo em vista as 170.000 mortes por ano por CB no mundo.

Palavras Chave

Palavras-chave: “Alphapapillomavirus” e “Urinary Bladder Neoplasms”

Área

Câncer Bexiga

Instituições

Centro universitário de João Pessoa - Paraíba - Brasil

Autores

BRUNA FURTADO GAMBARRA, PAULO FRANCISCO LUCENA DE ARAUJO ESPINOLA, HIANA BEATRIZ SANTOS LIMA GOMES DA SILVA , GABRIEL LUCENA DE CARVALHO SOARES, AMANDA GOMES PINHEIRO, DAVI RODRIGUES DE SOUSA, EDUARDO PIMENTEL CARNEIRO BRAGA, LUCIANO GONCALVES DO NASCIMENTO JUNIOR, MAURICIO VASCONCELOS VALADARES NETO, LUIS FABIO BARBOSA BOTELHO