Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

IMPACTO DA PANDEMIA PELO COVID-19 SOBRE O DIAGNOSTICO DE NEOPLASIA MALIGNA TESTICULAR

Resumo

INTRODUÇÃO: O Câncer de testículo corresponde a 5% do total de casos de câncer entre os homens brasileiros, sendo, felizmente, raro e facilmente curável quando detectado precocemente. A pandemia do Coronavírus traz à tona a preocupação, além das já existentes da doença viral, da queda na procura por atendimento médico devido à outras doenças, como por sintomas de uma neoplasia maligna testicular.
OBJETIVOS: Esse trabalho visa analisar o número total de diagnósticos de neoplasia maligna de testículo no Brasil no ano de 2019 comparativamente com o ano de 2020 – o qual se iniciou a pandemia -, buscando demonstrar a diminuição da procura médica durante o ano do COVID-19 e suas consequências.
MÉTODOS: Estudo epidemiológico transversal descritivo a partir de dados registrados na plataforma de informações do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) de janeiro de 2019 até dezembro de 2020. As variáveis estudadas foram número de diagnósticos e ano.
RESULTADOS: No período analisado, foram registrados 3.723 diagnósticos de neoplasia maligna dos testículos. Destes, 1.851 (50%) foram referentes ao ano de 2019 e 1.740 (47%) ao ano de 2020, sendo 132 (3%) ignorados. Observou-se que 2020 teve um decréscimo de 5.99% do número de diagnósticos de neoplasia maligna dos testículos comparado ao ano de 2019.
CONCLUSÕES: O câncer de testículo é considerado um dos tumores mais curáveis do homem, principalmente quando rastreado em estágios iniciais. No estudo observou-se uma redução considerável no número total de diagnósticos desta doença durante o ano de 2020, o qual se iniciou a pandemia do Covid-19. São necessários estudos mais completos sobre a relação entre a situação de quarentena mundial e a neoplasia maligna de testículo. Ademais, independente da situação mundial e do Brasil, é importante sempre reforçar as políticas públicas de incentivo à população brasileira a manter seus exames de rotina em dia.

Palavras Chave

Neoplasia; maligna; testículos.

Área

Câncer de Testículo

Instituições

ULBRA - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

ISABELLA MONTEMAGGIORE BUSIN, GABRIELA KREUTZ FERRARI, JULIA ESTRAZULAS FALCETTA, BRUNA MARTINS DE SOARES, ANA LAURA TERRA AFFONSO, CAROLINA SOUZA BASSO, LUCAS HENRIQUE SKALEI REDMANN, RENE OCHAGAVIA CHAGAS DE OLIVEIRA, JULIA BORTOLINI ROEHRIG