Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PRESERVAÇAO DA FUNÇAO ERETIL NO TRATAMENTO CIRURGICO DO CANCER DE PROSTATA LOCALIZADO: UMA REVISAO BIBLIOGRAFICA.

Resumo

Introdução: O câncer de próstata é o tipo mais comum de câncer entre os homens no Brasil, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. É a segunda principal causa de morte por câncer no sexo masculino, a primeira sendo a neoplasia de pulmão. Dentre as opções de tratamento cirúrgico, tem-se a prostatectomia radical aberta (PRA), prostatectomia radical laparoscópica (PRL) e prostatectomia radical robótica (PRR). Como um dos principais efeitos adversos, a disfunção erétil (DE) vem sendo um desafio para as equipes médicas, fazendo-as procurar a melhor forma de evitá-la. Até o momento não se tem evidências científicas sobre qual desses procedimentos poderá trazer melhores índices de cura oncológica e menores riscos de DE. Objetivo: Comparar as técnicas de tratamento cirúrgico e verificar qual opção tem melhor eficácia quanto à preservação da função erétil (FE) do paciente. Metodologia: Foi feita uma revisão bibliográfica no banco de dados MEDLINE usando os descritores “Prostatectomia, Laparoscopia, Procedimentos Cirúrgicos Robóticos, Complicações Pós-Operatórias e Disfunção Erétil”. Foram filtrados estudos publicados entre 2011 e 2019. Foram incluídos na revisão estudos primários e secundários que se enquadraram na estratégia de busca. Como critério de não inclusão, foi adotado relatos de caso e editoriais. Como critério de exclusão, estudos que não apresentavam a terapia cirúrgica como enfoque ou que não avaliavam DF como complicação. Restaram 10 estudos científicos ao final, englobando um total de 244.598 pacientes. Resultados: Dos 10 estudos resultantes da seletiva, seis artigos demonstraram menor incidência de DE em pacientes pós-operatórios por PRR em relação à PRL e à PRA. Além disso, em dois estudos, a PRR transperitoneal e extraperitoneal possuíram resultados semelhantes quanto à preservação da FE. A PRL, por sua vez, mostrou-se mais eficiente na preservação da FE do que a PRA, em dois estudos. Conclusão: A partir da revisão de literatura nos métodos descritos acima foi percebido que o método de PRR apresentou uma maior eficácia na preservação da FE em comparação com a PRA e a PRL.

Palavras Chave

Prostatectomia; Laparoscopia; Procedimentos Cirúrgicos Robóticos; Complicações Pós-Operatórias e Disfunção ErétiL

Área

Câncer de Próstata Localizado

Instituições

UFPB - Paraíba - Brasil

Autores

LEANDRO HENRIQUE DE MESQUITA TAVARES, PEDRO LEOARDO BARBOSA DE CARVALHO, JARDSON DOS SANTOS CAVALCANTE, SAULO MENDES SOBREIRA NETO, LUIZ HENRIQUE SANTOS PESSOA, ANA BEATRIZ MEDEIROS E PAULA, JAMILLY MARIA FELIX ALVES, VICTOR MONTEIRO PONTES