Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EVIDENCIA DE MUNDO REAL EM CISTECTOMIA ROBOTICA NUM HOSPITAL UNIVERSITARIO

Resumo

Introdução: A cirurgia robótica do HUPE/UERJ iniciou em Fevereiro de 2019 e o Programa de Cistectomia Robótica em Setembro de 2019. Optamos por iniciar o programa realizando todas as derivações intracorpóreas, mesmo nos casos iniciais e nos mais complexos.
Pacientes e métodos: No período de 05/09/2019 a 30/01/2022 foram realizadas quinze cistectomias radicais robóticas, sendo 11 em homens e 4 em mulheres, as derivações foram 3 neobexigas ortotópicas, 4 ureterostomias cutâneas e 8 condutos Ileal a Bricker,
Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 65,8 anos (61 a 72), doze pacientes (80%) tinham tumor avançado pT3 e 4, N1 e 2, apenas três pacientes tinham tumor T2N0. As cirurgias tiveram tempo médio de 368 minutos (240 a 465). O sangramento estimado foi em média 250mL e nenhuma transfusão foi necessária. O tempo médio de internação foi de 16,7 dias (4 a 43) e as complicações ocorreram em nove pacientes 60%, sendo duas Clavien Dindo 2 e sete 3. A complicação mais comum foi o Íleo prolongado e ocorreu três casos de fístulas urinárias, não ocorreu óbitos.
Discussão: O nosso programa foi desenhado para iniciar já com a confecção da derivação totalmente robótica, intracorpórea, sendo a preferência de conduto Ileal na mulher e Neobexiga Ileal em homem. A reconstrução intracorpórea é a parte tecnicamente mais desafiadora da operação e pode representar uma barreira para a adoção desta técnica. Entretanto, nossos resultados são comparáveis aos da literatura, demonstrando menor sangramento e menor tempo de internação. As complicações ocorreram na maioria dos pacientes, sendo o Íleo prolongado a mais comum seguido de fístula urinária. Apesar da complexidade e da gravidade, estagio avançado, da maioria dos pacientes não tivemos óbitos nesta série.
Conclusão: A cistectomia robótica com derivação urinária intracorpórea mostrou ser segura com menos sangramento e apesar de alta taxa de complicação com tempo de internação médio de pouco mais de duas semanas.

Palavras Chave

câncer de bexiga; derivação urinária; cirurgia robótica

Área

Câncer de bexiga

Instituições

HUPE UERJ - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

FABRICIO BORGES CARRERETTE, DANIELA BOUZAS RODEIRO, SERGIO LUIS LOGAR, PAULO ROBERTO SALUSTIANO, VITOR DUBEUX, RUI THEOFILO FILHO, DANILO SOUZA LIMA, FERNANDO AUGUSTO ARAUJO, CELSO COSTA LARA, RONALDO DAMIAO