Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EFEITO DA INDUÇÃO DO MIR-10A SOBRE O POTENCIAL DE INVASÃO E PROLIFERAÇÃO NO CÂNCER DE BEXIGA

Resumo

O câncer de bexiga é influenciado por fatores genéticos e ambientais que podem promover mutações em genes responsáveis pela proliferação, morte e diferenciação celular. O câncer de bexiga invasivo é o tipo mais grave do quadro clínico da patologia, em que o tratamento consiste na realização de uma cistectomia. No entanto, tal tratamento acarreta em enorme prejuízo à qualidade de vida do paciente. Além disso, alguns pacientes após o tratamento, apresentam recidiva, reduzindo a sobrevida global dos mesmo. O genoma humano tem milhares de genes que podem ser regulados por microRNAs, que são pequenos RNAs constituídos por fitas simples de até 22 nucleotídeos. Um mesmo microRNA pode regular diversos genes relacionados a processos biológico e nas neoplasias podem atuar como miR supressor tumoral, quando atuam sobre oncogenes, ou como oncomiRs quando atuam sobre genes protetores. O miR-10a apresenta papel protetor em algumas neoplasias, entretanto, seu papel não é bem estabelecido no câncer de bexiga. Para avaliar a atividade nessa neoplasia, o estudo teve como objetivo induzir a expressão do miR-10a na linhagem T24, para avaliar se o aumento da expressão desse miR poderia culminar com à diminuição da proliferação e do potencial de invasão das células cancerosas. Os ensaios foram realizados in vitro a partir da transfecção das células, utilizando o mimic do miR-10a, realizamos o ensaio de matrigel. Para o ensaio foram utilizadas câmara bioCoat matrigel Invasion Chamber (Becti Dickinson, Bedford, MA) organizadas em triplicatas. As células T24 foram transfectadas com o miR-10a e também com o scramble (controle negativo precursor de RNAm). Após 48 horas, as células que invadiram o matrigel foram fixadas, cordas e contadas. Para avaliação da proliferação celular, realizamos o ensaio de formação de colônias. As células foram plaqueadas em baixa densidade (300 células/poço), em placas de 12 poços. Posteriormente foram transfectadas com o miR-10a e seus respectivos controles e, após isso, foram incubadas a 37ºC e 5% de CO² por 10 dias. Ao final, as colônias foram coradas e contadas. Para a análise estatística utilizou-se o software SPSS 19.9. Em toda análise adotou-se um nível de significância de 5% (p<0,05). Nossos resultados demonstraram que o tratamento com o miR-10a inibiu a formação de colônias (p=0,0181) assim como reduziu o potencial de invasão das células (p=0,025). Assim, os experimentos podem representar um possível mecanismo de inibição da progressão tumoral.

Palavras Chave

Câncer de bexiga; microRNA; miR-10a

Área

Câncer de bexiga

Instituições

Universidade de São Paulo - São Paulo - Brasil

Autores

THAINA MARIA NASCIMENTO RODRIGUES, PATRICIA RODRIGUES CANDIDO, VANESSA RIBEIRO GUIMARÃES, IRAN AMORIM SILVA, WILIAN CARLOS NAHAS, MIGUEL SROUGI, KATIA RAMOS MOREIRA LEITE, SABRINA TALITA REIS, RUAN PIMENTA, NAYARA IZABEL VIANA