Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PANORAMA DA NEOPLASIA MALIGNA DE BEXIGA NO ULTIMO QUINQUENIO NO BRASIL

Resumo

INTRODUÇÃO: A Neoplasia Maligna de Bexiga representa a nona neoplasia mais comum, afetando principalmente homens, que representam três-quartos dos novos casos.
OBJETIVO: Descrever as características das internações pela Neoplasia Maligna de Bexiga no Brasil, quanto à distribuição por regiões, óbitos, faixa etária e sexo do período 2017-2021.
METODOLOGIA: Realizou-se um estudo descritivo transversal utilizando a base de dados do DATASUS, no período de fevereiro de 2022, filtrando por internações segundo região, óbitos, faixa etária e sexo durante o período 2017-2021.
RESULTADOS: As internações referentes a Neoplasia Maligna de Bexiga, no Brasil, variaram de 16.547 em 2017 a 19.137, em 2021, totalizando 90.346 internações. A região brasileira com o maior número de internações foi a região Sudeste, que totalizou 50.390 (55,8%), seguida da Sul, com 19.726 (21,8%), Nordeste, com 13.844 (15,3%), Centro-Oeste, 4.674 (5,2%) e Norte, com 1.712 (1,9%). Os óbitos, foram de 1.100, em 2017, a 1.209, em 2021, totalizando 5.757. Em relação às regiões, temos: Sudeste, com 3.134 (54,4%) óbitos, Sul, 1.253 (21,8%), Nordeste, com 890 (15,5%), Centro-Oeste, com 326 (5,6%) e Norte, 154 (2,7%).No que convém a idade dos pacientes, temos que a faixa etária com o maior número de internações foi a dos entre 60 e 69 anos, que totalizaram 29.348 (32,5%), seguido dos com 70 a 79 anos, com 27.507 (30,4%), maiores de 80 anos, 14.417 (16%), 50 aos 59 anos, 13.147 (14,5%),40 a 49 anos, 3.770 (4,2%) e, por fim, os com 39 anos ou menos, 2.157 (2,4%).No quesito óbitos, a faixa etária mais afetada foi a dos 70 a 79 anos, com 1.857 (32,2%), dos entre 60 e 69 anos, 1.539 (26,7%), seguida dos maiores de 80 anos, 1.471 (25,5%), dos com 50 a 59 anos, 653 (11,3%), 40 a 49 anos, com 165 (3%) e, dos com 39 anos ou menos, 72 (1,3%). Em relação ao sexo dos pacientes, o sexo masculino totalizou 63.786(70,6%) internações e, o feminino, 26.560 (29,4%). Quanto aos óbitos, ocorreram 3.945(68,5%) por parte do sexo masculino e, o restante, 1.812(31,5%), pelo feminino.
CONCLUSÃO: As internações por Neoplasia Maligna de Bexiga aumentaram 15,6% no período, assim como os óbitos, 9,9%. A região sudeste, que concentra cerca de 43% da população do país, foi responsável por 55,8% das internações e 54,4% dos óbitos. A faixa etária que mais apresentou internações foi a dos 60 a 69 anos, porém a dos 70 a 79 anos registrou mais óbitos. Além disso, houve predomínio de internações e óbitos por parte do sexo masculino.

Palavras Chave

Neoplasia Maligna de Bexiga; Epidemiologia; Brasil

Área

Câncer de bexiga

Instituições

Universidade Luterana do Brasil - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

ANDREI LEONARDO SCHUSTER, BÁRBARA FRANCCESCA BRANDALISE BASSANI, ELSON ROMEU FARIAS