Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

MICRORNAS 23B E 27B COMO INIBIDORES DE MIGRAÇAO CELULAR NO CARCINOMA UROTELIAL MUSCULO INVASIVO

Resumo

O câncer de bexiga é uma das mais incidentes neoplasias que atingem o sistema urinário tanto para homens quanto para mulheres, sendo responsável por diversos óbitos, principalmente em seu estágio mais avançado. Atualmente os principais tratamentos para a doença de alto grau são cistectomia radical e quimioterapia, contudo, mesmo sendo considerados padrão ouro, estes tratamentos resultam numa baixa na qualidade de vida do paciente e uma taxa de sobrevida livre da doença em cinco anos modesta. Tendo isso em vista, novas formas de compreender seu agravamento e comportamento celular são imprescindíveis para avanços em prognóstico e tratamento. Estudos recentes buscam estudar e encontrar novos alvo moleculares de terapia, sendo os microRNAs um importante exemplo. Sabe-se por estudos anteriores que os microRNA 23b e 27b são subexpressos nesta neoplasia. Assim, buscamos neste estudo, analisar o papel antitumoral dos microRNA 23b e 27b em células de câncer de bexiga músculo invasivas, por meio de um ensaio de fechamento de ferida após transfecção com estes microRNAs. Na realização do experimento utilizamos linhagem comercial de carcinoma de alto grau de bexiga T24, que foi utilizada para transfecção celular com os mimics dos miR-23b e 27b com o intuito de aumentar suas expressões nas células tratadas. Sendo assim, obtivemos quatro grupos para realização da metodologia, as células da linhagem T24 sem tratamento (controle), as células tratadas com a transfecção de 23b e 27b e seu respectivo controle (miR- negativo). Medimos a expressão de miR-23b e 27b nas células tratadas por qPCR. Em seguida, o ensaio de migração celular foi realizado em 0 e 24 horas. Nossos resultados apontaram que a migração percentual comparativa foi estatisticamente menor entre células tratadas comparado ao scramble tanto para mir23b quanto para o mir27b (p=0,0344 e p= 0,0286, respectivamente). Assim, por meio dos resultados obtidos, demonstramos que o aumento na expressão destes microRNAs culminou na atenuação da migração celular na linhagem T24. Embora este resultado seja promissor, mais estudos acerca destas moléculas são necessários para que se possa utilizá-lo como possível biomarcador ou ferramenta terapêutica desta neoplasia.

Palavras Chave

Câncer de Bexiga, microRNA, Migração

Área

Câncer de bexiga

Instituições

Faculdade de Medicina da USP - São Paulo - Brasil

Autores

GUILHERME CALDERELLI NEBÓ, PATRÍCIA RODRIGUES CANDIDO, VANESSA RIBEIRO GUIMARÃES, EDGAR OLIVEIRA SARMENTO, JULIANA ALVES DE CAMARGO, IRAN AMORIM DA SILVA, WILLIAM CARLOS NAHAS, KÁTIA RAMOS MOREIRA LEITE , RUAN PIMENTA, SABRINA T REIS