Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE DAS TAXAS DE MORTALIDADE POR CANCER DE RIM EM JOVENS DE 0 A 19 ANOS

Resumo

INTRODUÇÃO: Apesar de ser mais comum em homens com mais de 50 anos, o câncer de rim também acomete pessoas de faixas etárias menores, podendo ocasionar como sintomas a hematúria, dor lombar e hipertensão arterial. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), os tumores renais correspondem a, aproximadamente, 7% dos tumores pediátricos.
OBJETIVO: Caracterizar o perfil de mortalidade por câncer renal em indivíduos com idade entre 0 a 19 anos.
MÉTODO: Fez-se uma busca de dados no Atlas Online de Mortalidade, disponibilizado pelo INCA. Para a coleta de dados, definiu-se as seguintes variáveis de pesquisa: faixa etária (00-04; 05-09; 10-14; 15-19), diagnóstico (CID-10: C64 câncer de rim), sexo, localidade e número médio de anos potenciais de vida perdidos.
RESULTADOS: Observou-se que o número de óbitos no sexo masculino foi de 65; 44; 31 e 24, respectivamente, nas faixas etárias de 00-04; 05-09; 10-14 e 15-19. Para a mesma ordem de faixa etária, no grupo feminino, tais números foram 70; 71; 22 e 25. No que concerne às estatísticas de mortalidade por câncer de rim, o destaque é conferido a região Centro-Oeste, que apresenta a maior expressividade na faixa etária dos 0 aos 4 anos, sendo que a taxa de mortalidade por tal causa foi de 0,28 a cada 100.000 homens e mulheres, considerando-se a população de 2010 (IBGE). Para as faixas etárias de 05-09, 10-14 e 15-19, as maiores taxas de mortalidade de câncer de rim por 100.0000 habitantes foram nas regiões Norte (0,22), Sul (0,9) e Norte (0,8), respectivamente. Em relação ao prejuízo no que tange ao tempo de vida, selecionando-se ambos os sexos, e adotando 80 anos como o limite superior de idade, na faixa etária dos 01-04 anos, a estimativa de anos potenciais de vida perdidos é de 8,816, o que representa uma taxa (T) de 0,15 anos potenciais de vida perdidos. Para as faixas etárias de 05-09, 10-14 e 15-19, os anos potenciais de vida perdidos são, respectivamente: 8,222 (T= 0,1); 3,524 (T=0,04) e 3,013 (T=0,04).
CONCLUSÃO: Embora o câncer renal não possua taxas de mortalidade elevadas em indivíduos de até 19 anos, a redução do número potencial de vida é significativo. Nesse ínterim, os órgãos de saúde devem investigar se tais óbitos foram ocasionados pelo diagnóstico errado ou tardio, a fim de auxiliar no delineamento de estratégias de saúde para a melhor condução dos casos de câncer renal nos jovens.

Palavras Chave

CÂNCER RENAL, JOVENS, MORTALIDADE.

Área

Câncer de rim

Instituições

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO MATO GROSSO - Mato Grosso - Brasil

Autores

CAMILA SALES FAGUNDES