Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE DA CONCORDANCIA ANATOMOPATOLOGICA PRE E POS-OPERATORIA EM PACIENTES PORTADORES DE CANCER DE PROSTATA LOCALIZADO

Resumo

O presente estudo teve por objetivo avaliar as taxas de concordância anatomopatológica do grupo ISUP da biópsia transretal de próstata (BTRP) pré-operatória e o espécime prostático pós-operatório e fatores associados em pacientes submetidos a prostatectomia radical (PR). A metodologia utilizada foi um estudo transversal retrospectivo de pacientes portadores de câncer de próstata localizado submetidos a PR entre janeiro de 2013 e dezembro de 2017 no Hospital Governador Celso Ramos. Foram comparados os achados da biópsia pré-operatória com a peça cirúrgica e analisadas variáveis de concordância anatomopatológica, PSA pré-operatório, porcentagem de cores positivos, volume prostático, estadiamento clínico e classificação de risco. Para a classificação anatomopatológica utilizou-se o Escore de Gleason e a graduação ISUP e para estadiamento clínico a classificação TNM e classificação de risco de D’Amico. A amostra final foi composta de 149 pacientes; os grupos ISUP mais comuns na BTRP foram ISUP 2 (40,9%) e ISUP 1 (26,6%), com média de porcentagem de cores positivos de 42%; a maioria dos pacientes apresentava estágio clínico cT1 (63,8%) e risco D'Amico intermediário (55,1%). Quanto à graduação ISUP pós-operatória, encontramos 34,2% ISUP 1, 41,6% ISUP 2, 14,1% ISUP 3, 4% ISUP 4 e 6% ISUP 5. Identificou-se concordância da graduação ISUP pré e pós-operatória em 47% dos casos; em relação a BTRP, houve discordância em 35,8% do grupo ISUP 1, 45,9% do grupo ISUP 2 e 77% no grupo ISUP 3 (p=0,002); houve associação entre o PSA inicial e a divergência anatomopatológica, havendo maior chance de concordância quando o PSA é <10ng/ml e maior discordância quando o PSA >10ng/ml (p=0,01). Em relação a porcentagem de cores positivos, quando esta é <50%, existe maior discordância entre o ISUP pré e pós-operatório; quando analisado o risco D’Amico e as chances de divergência, observou-se maior taxa de discordância quanto maior o risco (p=0,02). Não houve associação entre os níveis de concordância e o tamanho prostático e o estadiamento clínico. Nossos resultados demonstraram nível de concordância pré e pós-operatória moderado, o que pode interferir negativamente no planejamento terapêutico e no prognóstico; PSA inicial > 10ng/ml, porcentagem de cores positivos >50% na biópsia prostática e CAP de alto risco se associam a piores taxas de concordância.

Palavras Chave

Câncer de Próstata, Prostatectomia radical, Anatomopatológico, Biópsia transretal de próstata, Antigénio Específico da Próstata

Área

Câncer de próstata localizado

Instituições

universidade de passo fundo - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

DIEGO CARRÃO WINKLER, MATHEUS PAZ DA SILVEIRA, LUANA GARCIA DE OLIVEIRA, JULIA MAESTRI DA SILVA, MARINA CAPOANI GARCIA, TARCISIO DA SILVA SANTOS, GILSEO MARCANTE JUNIOR, DAGMARA BARRO, NATHÁLIA PARADZINSKI, ALESSANDRA ARNHOLD DOS SANTOS